Sem categoria

Câmara analisará projeto que prevê reajuste de 9,28% aos professores da rede municipal

De acordo com Therezinha Ruiz, as negociações foram feitas por meio de estudos sobre o impacto financeiro, realizados pela Semef - foto: divulgação

De acordo com Therezinha Ruiz, as negociações foram feitas por meio de estudos sobre o impacto financeiro, realizados pela Semef – foto: divulgação

Na manhã desta segunda-feira (30), a presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Manaus, vereadora professora Therezinha Ruiz (DEM), afirmou que o Projeto de Lei que prevê o reajuste de 9,28% para os profissionais de educação municipal, deve ser encaminhado pelo prefeito Arthur Neto, até esta quarta-feira (1°) à Casa Legislativa para apreciação e aprovação em plenário.

De acordo com a parlamentar, as negociações foram feitas por meio de estudos sobre o impacto financeiro, realizados pela Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno (Semef), e será pago em duas parcelas, sendo 5% para Junho, retroativo a data base da categoria (1º de Maio), e 4,28% para janeiro de 2017. “O PL deve chegar ainda esta semana na Câmara, e é de suma importância que o mesmo seja analisado pelas Comissões da Casa e possa prosseguir para a sanção do prefeito, que mesmo com a crise econômica enfrentada em todo o país, colocou a proposta como prioridade, bem como o reajuste dos profissionais da Saúde”, destaca Ruiz.

O líder do prefeito, vereador Elias Emanuel (PSDB),  garantiu, durante seu pronunciamento na CMM, que o projeto irá tramitar com regime de urgência e confirmou que o aumento na educação será  de 9,28%, conforme pré-estabelecido por lei e divididos em duas parcelas, com a primeira no valor de 5%, ainda neste primeiro semestre, retroativa ao mês de abril e a segunda em janeiro de 2017, segundo o vereador líder, o acréscimo é um compromisso da Prefeitura de Manaus.

Nos últimos três foram concedidos reajustes salariais para a categoria nos percentuais de 10% em 2013 e 2014, e 9,5% no salário base e mais 10% no auxílio alimentação. Conforme o percentual acordado, os educadores receberão o valor retroativo a data base da categoria (1º de Maio).

A parlamentar destacou ainda, que a Secretaria Municipal de Educação (Semed), já fez uma projeção quanto aos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que apontam a utilização dos 100% do valor disponibilizado pelo Fundo, em folha de pagamento de pessoal da educação no mês de Junho.

Com informações da assessoria

1 Comment

1 Comment

  1. José Denilson

    30 de maio de 2016 at 16:46

    A parcela que será paga em janeiro(2017),terá o retroativo referente a 1º maio de 2016?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir