Dia a dia

Bumbás voltam atrás e terceira noite do Festival de Parintins terá disputa

Faltando apenas oito dias para o Festival Folclórico de Parintins, a coordenação dos bumbás, em reunião com autoridades do Estado e município, voltou atrás e definiu, nesta quarta-feira (16), que a terceira noite da festa também terá disputa valendo pontos.  

De acordo com o presidente do Boi Caprichoso, Joilto Azêdo, nem todos os 21 itens serão julgados, no entanto, para manter a tradição de competição entre as agremiações, alguns itens serão escolhidos para que haja a disputa nos três dias. “O primeiro e segundo dia serão normais, com todos os itens sendo julgados. Já para o terceiro dia ainda serão divulgados pela coordenação do festival quais itens vão contar pontos”, afirmou.

No último dia 31 de maio os bumbás haviam entrado em um acordo e decidiram que a disputa por pontos aconteceria apenas nos dois primeiros dias de festival deixando o terceiro dia com os melhores momentos das apresentações, mas sem a contagem dos pontos por cada item apresentado.

Na ocasião os presidentes das agremiações afirmaram que a medida era uma alternativa para superar a falta de investimento do governo do Estado no Festival Folclórico de Parintins, já que na semana anterior o governador José Melo havia anunciado a desvinculação total da organização. Ainda conforme os presidentes dos bois, a economia prevista com a medida suspensa seria de R$ 800 mil.

Joilto Azêdo também negou os rumores de que os jurados sejam de Manaus. De acordo com ele, o regulamento vai prevalecer e para isso os jurados devem ser de fora do Amazonas, para manter a imparcialidade no julgamento dos itens. “Queremos dar mais transparência às decisões do festival. Chega de problemas e confusões, e para isso tenho certeza que o regulamento será respeitado”, observou.

Ajuda federal

Outra novidade sobre o festival é que, após pressão das agremiações Garantido e Caprichoso, e do grande número de reclamações nas redes sociais, o governo federal vai liberar R$ 4 milhões para os bumbás realizarem o evento. Por meio do senador Omar Aziz, os pedidos dos apreciadores da festa de Parintins foram levados a Brasília e atendidos pelo presidente interino Michel Temer, que concordou em enviar a verba ao Amazonas.

Apesar da divulgação do repasse de verba, Joilto Azêdo, afirmou que os bumbás ainda não foram informados oficialmente. “Sabemos que o Omar estava tentando, mas não temos certeza dessa informação”, disse Azêdo ao ressaltar que, se a o recurso for liberado, não vai direto para os bumbás, passa pela Secretaria de Cultura do Estado, ou pela Prefeitura de Parintins e vai para consórcio a fim de ser repassado aos bois para arcar com os custos.

O secretário de cultura do Estado, Robério Braga, afirmou que conversou com o ministro da Cultura (Minc) Marcelo Calero, na manhã desta quinta-feira (16). Segundo ele, o momento agora é de tratar da parte burocrática do repasse financeiro. “Já conversamos e estamos tentando viabilizar, correndo contra o tempo. Temos uma funcionária do governo dentro do Minc para agilizar tudo, pois já estão próximos dos dias do festival”, disse Robério.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir