Esportes

Brigadeiro alimenta sonho de promessa amazonense

Aos 22 anos, Jordan dos Santos Rocha vende brigadeiros para se manter treinando em alto nível – foto: Emanuel Mendes Siqueira

Aos 22 anos, Jordan dos Santos Rocha vende brigadeiros para se manter treinando em alto nível – foto: Emanuel Mendes Siqueira

O brigadeiro é o doce que alimenta o sonho de um lutador da nova geração do MMA do Amazonas. Aos 22 anos e vindo de uma sequência de cinco vitórias consecutivas na carreira, Jordan dos Santos Rocha se divide entre os treinamentos na academia Kratos Top Team, localizada no conjunto Manoa, Zona Norte de Manaus e o empreendedorismo.

“A realidade é que não dá para viver só do esporte e das bolsas pagas nos eventos. Devido à necessidade, pois moro de aluguel, resolvi montar esse pequeno negócio de venda de brigadeiros com a minha namorada (Ingrid Souza) para ajudar a sobreviver e me manter treinando em alto nível”, conta Jordan.

Oriundo do muay thai, modalidade em que também atua como instrutor, o jovem lutador também é faixa azul de jiu-jítsu. Ele vê no microempreendorismo a ponte para chegar ao estrelato no concorrido mercado internacional das Artes Marciais Mistas.

“Minha inspiração são atletas como o José Aldo Júnior e o Ronaldo Jacaré, que ralaram aqui em Manaus no começo da carreira e hoje estão entre os melhores do mundo em suas categorias. Meu sonho é chegar ao Bellator, quem sabe ao UFC”, afirma o lutador.

Rotina

Enquanto o sonho não se concretiza, Jordan alicerça o futuro com base nos estudos e no trabalho digno. O atleta da Kratos Top Team completou o ensino médio e queimou neurônios diante dos livros e apostilas. Foi recompensado ao ser aprovado em três concursos públicos no Amazonas.

“Fui aprovado nos concursos da Susam, do Cetam e da Eletrobras. Infelizmente ainda não fui chamado, mas mantenho a esperança, pois um emprego com estabilidade vai me ajudar no objetivo maior, que é seguir a carreira de lutador”, enfatiza o atleta da categoria pena (até 66 quilos).

A rotina de Jordan começa às 5h30, quando ele acorda para preparar a massa do brigadeiro. Essa primeira etapa vai até as 7h30.

Das 8h às 11h, o atleta faz a preparação física e aprimora as técnicas de jiu-jítsu com o professor Orlean Smith e seus companheiros de academia.

Na sequência, já de volta para casa, ele e a namorada finalizam a preparação dos brigadeiros de chocolate e coco. Cada doce é vendido a R$ 2 e são comercializados em praças de alimentação, como as da Cidade Nova e do Eldorado.

A ralação prossegue das 14h às 16h30, momento em que Jordan afia o muay thai, bate incessantemente no saco de pancada, faz a manopla e trabalha a defesa de quedas – melhorando seu jogo de wrestling.

“Depois disso tudo ainda temos que vender os brigadeiros. Os melhores dias para comercialização são os sábados, principalmente em noite que tem UFC ao vivo na TV. Digo que sou lutador, mostro fotos das minhas lutas e as pessoas compram, pois isso gera empatia com o público”, destaca Jordan.

Invicto

Todo o sacrifício tem valido a pena. Ao optar pela doce vida dura que leva, Jordan vem colhendo frutos nos octógonos do Amazonas. Já são cinco vitórias seguidas (duas no Kratos Fight Tabatinga, uma no Kratos Fight Manaus, uma no Mr. Cage Championship e uma no Rio Preto da Eva Kombat).

“Apesar das dificuldades, jamais pensei em desistir do MMA. É meu sonho, meu objetivo de vida. E sou guerreiro”, conclui Jordan, que não por acaso tem Rocha no sobrenome.

Da redação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir