Economia

Brasília anuncia concurso com 2,9 mil vagas na área de educação

A Secretaria de Educação do Distrito Federal anunciou nesta segunda-feira (4), em entrevista coletiva no Palácio do Buriti, sede do governo do DF, em Brasília, a realização de concurso público para a contratação de professores, analistas, técnicos e monitores. Serão oferecidas, ao todo, 2,9 mil vagas. O edital deve ser lançado em até 40 dias a partir de hoje.

São 1.170 vagas para contratação imediata e 1.730 para cadastro reserva, dividas entre professores e carreira de assistência à educação. Oitocentas vagas serão destinadas para professor e 1,2 mil para cadastro de reserva; 230 para técnicos em gestão educacional e 330 para cadastro de reserva; 100 para monitores de gestão educacional e 150 para cadastro reserva e 40 para analistas e 50 para cadastro de reserva.

Além do concurso, mais três medidas foram anunciadas, entre as quais a criação da Bolsa Educação Infantil, que disponibilizará 2.741 vagas para crianças de 4 e 5 anos, a partir do segundo semestre letivo deste ano. As vagas destinam-se às crianças que se inscreveram no 156 e não conseguiram a vaga, informou o governador Rodrigo Rollemberg.

“É uma inovação, e vai permitir que todas as crianças que procuraram o serviço156 para ter acesso à educação pública sejam atendidas no segundo semestre. É um programa novo, que vai priorizar as cidades em que não conseguimos atender 100% das crianças em creches e escolas públicas”, afirmou o governador.

Foram conveniadas 123 creches que receberam, em média, R$ 456 por aluno, podendo variar entre as regiões. As vagas serão distribuídas entre essas instituições, levando em consideração a proximidade da residência ou local de trabalho dos pais.

O governo do DF anuncioiu ainda a realização de um simulado para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para 42 mil estudantes da terceira série do ensino médio de escolas públicas, privadas, educação de jovens e adultos e sistema socioeducativo. No ano anterior, o simulado foi apenas para estudantes da rede pública. As provas serão realizadas quarta-feira (6) e quinta-feira (7). A simulação inclui até o fechamento do portão para quem não chegar no horário.

Segundo o secretário de Educação do DF, Júlio Gregório, o simulado vai ser feito de modo idêntico ao das provas do Enem. “Será um simulado que vai observar o tempo de chegada do aluno, a permanência em sala – tudo que ele enfrentará no Enem será feito nesse simulado. Mais importante ainda é a devolutiva que o aluno vai ter. Com o resultado do simulado, ele poderá saber qual curso poderá ver e que curso poderia pleitear com aquela nota”, explicou.

A quarta medida divulgada foi a abertura de 3,8 mil vagas para os cursos dos 15 centros interescolares de línguas do Distrito Federal. As vagas são oferecidas para estudantes regularmente matriculados na rede pública de ensino, e agora as vagas remanescentes serão abertas à comunidade.

O governo informou também que os estudantes com famílias com renda per capita de até 1,5 salário mínimo terão a inscrição gratuita no Programa de Avaliação Seriada (PAS). No ano que vem, a renda para isenção será de até dois salários mínimos.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir