Sem categoria

Brasília abre dia 3 de maio revezamento da tocha olímpica no Brasil

O  governador  do  Distrito  Federal, Rodrigo Rollemberg,  e  a  secretária  de  Esportes,  Turismo  e  Lazer, Leila Barros,  anunciam  o percurso  da  tocha  olímpica  em  Brasília  - foto:    Marcello  Casal Jr/Agência  Brasil

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e a secretária de Esportes, Turismo e Lazer, Leila Barros, anunciam o percurso da tocha olímpica em Brasília – foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O revezamento das cidades pelas quais a tocha olímpica vai passar este ano no Brasil começa no dia 3 de maio, em Brasília. Na capital federal, a tocha percorrerá cinco regiões administrativas e 15 pontos turísticos.

O trajeto foi divulgado hoje (19) pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e pela secretaria de Esportes, Turismo e Lazer, Leila Barros.

Serão 105 quilômetros percorridos, dos quais cerca de 40 serão feitos por 143 condutores que ainda não tiveram os nomes divulgados.

Além de abrir o revezamento de condução da tocha, Brasília será a primeira cidade a receber atividades olímpicas, dando início ao torneio de futebol. As duas primeiras partidas serão disputadas um dia antes da abertura oficial dos Jogos Olímpicos, 4 de agosto, no Estádio Nacional Mané Garrinha: Iraque x Dinamarca, às 13h, e Brasil x África do Sul, às 16h.

“É a primeira vez que um país da América do Sul receberá os Jogos Olímpicos, e Brasília será a primeira a receber o revezamento [da tocha]. Estamos divulgando o trajeto hoje para que as pessoas e instituições possam se organizar e participar desse momento histórico. Vamos mostrar Brasília para o mundo”, disse Rollemberg, ao anunciar o roteiro do fogo olímpico no Distrito Federal.

A secretária Leila Barros informou que os nomes dos condutores e o orçamento necessário para o cumprimento do percurso serão divulgados na próxima semana. As cinco cidades administrativas por onde passará a tocha foram escolhidas considerando o tempo, os pontos turísticos e a localização dos maiores patrocinadores, que estão no acordo com o Comitê Olímpico, disse a secretária. “Quisemos levar para fora da região central para que a cidade possa participar desse momento.”

Todos os estacionamentos na região do percurso serão fechados na noite anterior e o trânsito será interrompido 10 minutos antes da chegada do comboio à região e será retomado logo em seguida. Não haverá feriado, nem ponto facultativo no dia do percurso.

Roteiro

O trajeto começará às 10h30, após uma cerimônia no Palácio do Planalto, de onde a tocha será levada ao Congresso Nacional, subindo pela lateral na plataforma das cúpulas do Senado e da Câmara dos Deputados e descendo a rampa em direção ao gramado do canteiro central da Esplanada dos Ministérios.

Em seguida, a tocha segue pelo Eixo Monumental até a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, pela rampa do Palácio Itamaraty e pela Praça dos Três Poderes. Após uma parada, o fogo olímpico  segue para a Ponte JK, no Lago Sul.

Da ponte, a tocha chegará às águas do Lago Paranoá, por rapel, pouco antes do meio-dia. O condutor da vez fará a descida vertical e saltará em uma lancha, que tomará o rumo do Pontão do Lago Sul. Antes de retomar o percurso em terra firme, haverá uma troca de meio de transporte: da lancha para uma canoa havaiana. No Pontão, uma pessoa correrá com a chama pela orla.

Depois, conduzido por comboio, o fogo chegará ao Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, palco de dez jogos do torneio olímpico de futebol. Uma pessoa fará rapel para acessar a arena com a ajuda de um helicóptero, e a descida ao gramado será feita pela cúpula do estádio. No local, ocorrerá um evento com tempo estimado de 10 minutos.

O revezamento passará, então, para o Complexo Aquático Cláudio Coutinho, onde um nadador atravessará a piscina com a tocha. De lá, outro nadador, um cadeirante e uma criança carregarão a chama, dentro da Piscina Velha, e outra pessoa fará um trecho de uma das trilhas do Parque Nacional de Brasília, a Água Mineral.

Em seguida, a tocha será levada para o Setor de Indústria e Abastecimento, onde haverá uma parada de 15 minutos para ação da concessionária Nissan, marca oficial do evento – o trajeto será a pé entre os Trechos 1 e 2. Depois, a tocha irá de comboio até Taguatinga.

O desfile, que será feito a pé por toda a região de Taguatinga, passará pela Praça do Relógio e pela Avenida Comercial Sul. Ao fim desta avenida, os condutores seguem em caminhada pela Samdu Sul, em direção à Praça da Vila Dimas e ao Sesc de Taguatinga Sul. Desse último ponto, percorrerão pouco mais de 1 quilômetro em ruas internas até parada na fábrica da Coca-Cola, também patrocinadora oficial dos Jogos.

De Taguatinga, o comboio irá para o Riacho Fundo I. A primeira parada será no Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do Distrito Federal. A ação começará com um cadeirante e continuará com um cavaleiro, um aluno de ecoterapia e uma amazona. De lá, o comboio transportará a chama por cerca de 1,5 quilômetro até a entrada da Avenida Central. De lá, os condutores a levarão passando pela Biblioteca Pública e entrando na pista principal. Antes de alcançar a sede do Fórum do Tribunal de Justiça do DF e Territórios, o comboio se desviará por conjuntos internos e contornará a quadra em direção ao Centro Olímpico e Paralímpico.

A previsão é que a tocha chegue ao espaço esportivo do governo de Brasília às 16h50, de onde retornará ao Plano Piloto. A rota até a Via L2 Sul, com transporte por comboio, se dará pelas Estradas-Parque Núcleo Bandeirante, Indústria e Abastecimento Sul e Guará. Na L4 Sul, os veículos farão retorno após a Vila Telebrasília. O revezamento a pé vai ser reiniciado na altura da L2, em frente à 616 Sul, em direção à Rodoviária do Plano Piloto,  e seguirá pela via até entrar na comercial da 406/407 Sul. Então, subirá pelas quadras comerciais das quadras 208/207 Sul e 108/107 Sul, e fará uma pausa para ato na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, conhecido como Igrejinha.

A tocha olímpica voltará a ser conduzido pela comercial no sentido Eixão. O trajeto vai subir a tesourinha que dá acesso ao Eixinho Leste, sentido área central, e mudar novamente para comboio na altura da 204 Sul.

Os veículos passarão pelo Setor Bancário Sul. O caminho voltará a ser feito a pé próximo à antiga sede do Touring Club do Brasil, de onde seguirá até a lateral do Teatro Nacional e fará o retorno, percorrendo a via em frente ao Congresso Nacional, à plataforma superior da Rodoviária, ao Conic e à Estação Galeria, rumo ao Setor Comercial Sul. Nesse ponto, por volta das 19h, haverá ação em uma agência do Bradesco, também patrocinador.

Antes de partir para o último trecho do revezamento, a tocha será levada de carro até a pista do Parque da Cidade. Um condutor correrá com a chama pelo local até a Entrada 5, ponto em que o comboio reassumirá e seguirá para o Memorial JK e o Memorial dos Povos Indígenas, no Eixo Monumental. O símbolo olímpico retornará às mãos de um corredor que passará pelos dois memoriais e entrará no segundo.

Do museu indígena, um ciclista levará a chama até a área em frente à Torre de TV, tradicional ponto turístico da cidade, e a passará para um condutor a pé, que rodeará a fonte. Outro partirá, então, para o gramado central da Esplanada dos Ministérios, nas proximidades da Biblioteca Nacional de Brasília, local em que a tocha será repassada ao último condutor, por volta das 20h20, que a entregará em palco montado para celebração, com programação a ser divulgada posteriormente.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir