Mundo

Brasil quer eleições na Venezuela ‘no menor prazo possível’, diz chanceler

O Brasil defende a convocação de eleições legislativas na Venezuela “no menor prazo possível”. O recado foi dado pelo ministro de Relações Exteriores, Mauro Vieira, ao Defensor do Povo da Venezuela, Tarek William Saab, durante encontro em Brasília nesta quinta-feira (7).

A mensagem já havia sido passada à sua homóloga venezuelana, Delcy Rodríguez, durante encontro em Quito na última terça (5).

Numa coletiva de imprensa convocada para comentar a visita das mulheres de opositores do governo de Nicolás Maduro ao Brasil, Vieira informou ter indicado um diplomata da pasta para recebê-las em seu nome. Lilian Tintori, mulher do oposicionista Leopoldo López, e Mitzy Capriles, mulher de Antonio Ledezma, prefeito de Caracas preso em fevereiro, participaram mais cedo de uma audiência pública no Senado Federal.

As eleições legislativas no país estão previstas para o segundo semestre do ano, mas ainda não há data confirmada. A preocupação é de que, diante de um cenário instável, o pleito seja adiado. Em março, em visita a Caracas, a missão da Unasul que acompanha o tema foi informada de que a definição poderia ocorrer no prazo de seis semanas.

“No contato que mantive anteontem (5) em Quito com a chanceler e hoje (7) com o Defensor do Povo, voltei a insistir na convocação mais pronto possível [para] a realização das eleições “, disse o chanceler.

Ele afirmou que isso deve ocorrer “no menor prazo possível para que a comissão da Unasul possa continuar exercendo seu mandato de estabelecer, apoiar e desenvolver diálogo entre oposição, governo e as forças da sociedade civil”.

Vieira indicou ainda que o embaixador Clemente Baena Soares, diretor do departamento da América do Sul, poderá receber as venezuelanas, que chegaram a pedir encontro com a presidente Dilma. A orientação, disse o chanceler, é para o embaixador, em seguida, relatar a ele “todos os aspectos dessa reunião”.

COMISSÃO EXTERNA

O chanceler minimizou a visita de uma comissão externa de deputados e senadores à Venezuela, para verificar in loco a situação no país. A viagem deve ocorrer entre o fim deste mês e o início de junho.

“É mais do que natural [a iniciativa dos congressistas]. São muitas as missões externas em distintas áreas, distintos países. Não é nada de excepcional que haja essa visita. É uma visita de contato com a realidade local”, disse.

Por folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir