Sem categoria

Braga diz que usina termelétrica Mauá 3 abastecerá 60% da capital e região metropolitana

A retomada da usina ocorreu em 16 de outubro deste ano - foto: divulgação

A retomada da usina ocorreu em 16 de outubro deste ano – foto: divulgação

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, visitou, na tarde desta quinta-feira (26), a usina termelétrica Mauá 3, localizada no bairro Mauazinho, Zona Leste da capital. A usina movida a gás, que é uma das maiores da região Norte,  irá abastecer 60% da capital e de alguns municípios da Região Metropolitana de Manaus.

  Esta é a primeira visita  do ministro Eduardo Braga, após o retorno das obras, iniciadas em 2012, e que foram paralisadas  devido a uma medida judicial em 2013. As obras retornaram em  outubro de 2015, ficando 22 meses paralisadas. A previsão é que a obra fique pronta em  outubro de 2016.

De acordo com o Ministro, 85% da engenharia da obra, que custou R$1,1 milhão, investimento da Eletrobras Amazonas Energia, está concluída.

Mauá 3

Com a potência instalada de 583 MW, a UTE Mauá 3 irá gerar energia elétrica em ciclo combinado (gás e vapor) a partir do gás natural proveniente da plataforma de Urucu, localizada no município de Coari, no Amazonas.

A termelétrica terá flexibilidade de operação em ciclo simples e irá substituir unidades geradoras menos eficientes. A previsão é de que a usina seja concluída até 2016.

A nova usina da Eletrobras é considerada estratégica pelo Governo Federal, por garantir o aumento da confiabilidade no suprimento de energia, funcionando como uma espécie de seguro na recomposição do sistema da capital amazonense, em qualquer ocorrência no Sistema Interligado Nacional (SIN) e garantir o consumo eficiente do gás natural de Urucu.

Mauá 3 será responsável por energia equivalente a 50% do consumo em Manaus e região metropolitana. Por meio do novo empreendimento, o Amazonas passa a ser exportador de energia elétrica para todo o sistema nacional.

Após concluir o processo de desverticalização da Eletrobras Amazonas Energia, a nova empresa de Geração e Transmissão no Amazonas será a responsável pela conclusão da obra de Mauá 3 e pela operação das usinas de Balbina, Aparecida e demais usinas existentes no complexo de Mauá. Da mesma forma, ela será responsável pelas linhas de transmissão e subestações em 230 kV.

Por Mairkon Castro e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir