Política

Braga articula aliança com Alfredo para 2016

POL_PAG_A5_BRAGA_1010

Presidente regional do PMDB, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB), afirmou que seu partido está se organizando para eleger candidatos majoritários em todo o interior do Estado e inclusive na capital amazonense. Em entrevista exclusiva ao EM TEMPO, Braga comentou ainda sobre os investimentos do ministério para o Amazonas, as constantes faltas de energia ocorridas no Estado e sobre o escândalo envolvendo um dos membros de seu partido, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ).

Braga garantiu que o PMDB terá candidatos a prefeito no interior e, em Manaus, os nomes que ele tem trabalhado internamente e que podem ser apostas são os o deputado federal Marcos Rotta (PMDB), Rebecca Garcia (PP), Chico Preto (PMN) e Hissa Abrahão (PPS). “Estamos trabalhando alianças e temos tido muitas conversas com o deputado Alfredo Nascimento (PR)”, revelou.

Questionado sobre as constantes quedas no fornecimento de energia registradas em Manaus, nas últimas semanas, o ministro atribuiu a origem do problema aos desastres naturais. “Nós tivemos aqui no Amazonas uns temporais que são típicos de verão na Amazônia e em Manaus eles vêm com força de ventos. Esses problemas acabaram causando desligamentos em vários bairros das cidades de Manaus e este ano nós já tivemos dois temporais muito grandes recentemente, e é obvio que esses temporais atingem a rede elétrica e nós temos que fazer o religamento e aí demora porque a cidade inteira às vezes entra em colapso”, disse.

Além de catástrofes naturais, o líder do PMDB no Amazonas comentou sobre a questão estrutural e reconheceu que a rede é antiga e precisa ser trocada. “Nossa rede é envelhecida e precisa ser substituída, desde o suporte a transformadores, isoladores, alimentadores. Nós estamos fazendo essa manutenção numa rampa de crescimento, mas ainda tem muitos desafios”, reconheceu.

Outro fator de grande repercussão, principalmente em redes sociais, é o atendimento ao consumidor prestado pela concessionária de energia no Estado. O ministro pediu desculpas à população ao reconhecer que ainda falta muito o que melhorar. Braga disse que mudou a diretoria e que a população precisa ser paciente.

“A Eletrobras Distribuição Amazonas sempre tratou o consumidor de uma forma pouco humana, pouco respeitosa. Estamos vivendo um choque de cultura. Nós trocamos a direção, trocamos o diretor comercial, estamos dando passos e evoluindo. Eu peço desculpas à população”, assinalou. O ministro aproveitou para anunciar a implantação da primeira usina solar flutuante do Brasil, que será construída no lago de Balbina. “Nós vamos inaugurar a primeira usina aqui no Amazonas. Vamos produzir 5MW de energia solar. Devemos começar a obra dentro de dois meses. Se não me engano, são R$ 87 milhões entre Balbina e Sobradinho, metade para cada, eu diria algo por volta de R$ 43,5 milhões para cada”, anunciou

Sobre a possibilidade de ter um racionamento de energia, o ministro disse que não há essa hipótese, porque, segundo ele, o Amazonas tem energia e o Brasil tem energia elétrica além da carga.

Eduardo Cunha

Ao comentar sobre as denúncias de corrupção envolvendo o correligionário Eduardo Cunha, acusado de manter contas secretas na Suíça oriundas de propinas envolvendo negoaciatas na Petrobras, Braga disse que a situação precisa ser apurada e investigada. O ministro defendeu a cassação do mandato de Cunha, caso sejam provadas todas as acusações e que responda criminalmente pelo ato.

“Precisa ser apurada perante a Justiça pelo que ele praticou. Ele não pode ser prejulgado, é preciso que fique comprovado que as contas existem, de que as contas são dele, de que esse dinheiro não estava declarado, de que incorreu em crime. A lei serve para todos, na democracia é assim”, explicou.

 

Por Luis Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir