Esportes

Botafogo tenta convencer técnico Ricardo Gomes a voltar ao futebol

Após cogitar outros nomes, o Botafogo escolheu seu principal alvo para comandar a equipe no restante da Série B do Campeonato Brasileiro deste ano: Ricardo Gomes, técnico que está quatro anos sem treinar um time por causa de um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Mas o clube terá a dura missão de convencer o profissional a voltar à função, algo que o ex-zagueiro ainda considera precoce.

Ricardo Gomes ainda tem dúvidas sobre a viabilidade de uma volta ao banco de reservas neste momento. O AVC sofrido enquanto treinava o Vasco em 2011 deixou sequelas que o treinador ainda tenta reverter. Como ainda apresenta dificuldades, o ex-zagueiro não está animado por um retorno.

O treinador sofreu um AVC durante um jogo contra o Flamengo, no Engenhão, casa do Botafogo, em 28 de agosto de 2011. Foi atendido à beira do gramado. Depois, levado de ambulância para o hospital. A recuperação permitiu que ele fosse diretor de futebol do Vasco dois anos depois, mas ele encerrou a passagem em fevereiro de 2014 com o objetivo de superar as últimas sequelas para retomar a carreira de treinador.

A empolgação da diretoria com o nome de Ricardo Gomes é grande. O clube espera não ter um custo elevado com sua contratação neste momento de retorno ao futebol. Por isso, o presidente Carlos Eduardo Pereira marcou a reunião com o profissional para esta segunda-feira (20).

“Temos uma reunião marcada. Ainda não tivemos maiores comentários sobre condições dele, de salários e tal. Ligamos e marcamos”, disse Pereira. “Estamos felizes, é um orgulho para qualquer clube do mundo. E ter ele justamente no Engenhão seria muito interessante. É o nome que trabalhamos”, concluiu o mandatário.

Outras alternativas cogitadas pelo Botafogo são Doriva, ex-Vasco, e Marquinhos Santos, ex-Coritiba. No sábado, o Botafogo foi comandado interinamente por Jair Ventura. Venceu o Náutico por 1 a 0 jogando em casa e assumiu a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. O time está sem treinador desde a demissão de René Simões, na última quarta-feira (15), após eliminação na Copa do Brasil.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir