Sem categoria

Bombeiros voltam a procurar adolescentes que desapareceram na Reserva Duke

Os garotos estão desaparecidos da última quarta-feira (23) - foto: divulgação/Corpo de bombeiros

Os garotos estão desaparecidos da última quarta-feira (23) – foto: divulgação/Corpo de bombeiros

Uma equipe de 35 soldados do Corpo de Bombeiros voltou a realizar buscas, na manhã desta sexta-feira, para encontrar os adolescentes Wendril Brito e Wilker Marques, ambos de 13 anos, desparecidos desde às 15h da última quarta-feira (23). Eles entraram na Reserva Florestal Adolpho Duque, bairro Cidade de Deus, na Zona Norte de Manaus. A reserva é de mata fechada e com áreas de difícil acesso.

Uma das versões para o caso é de que os adolescentes entraram na floresta para tomar banho em um igarapé, mas outra dá conta de que os garotos tentaram fugir de um grupo de adolescentes rival.

“Como não se sabe exatamente o motivo do confronto e nem sua gravidade, a corporação acionou a equipe de investigação da Polícia Civil para apurar o caso. A família já foi orientada a registrar ocorrência para serem averiguadas essas informações, que podem apontar para uma situação diferente da busca na selva”, informou a assessoria do Copro de Bombeiros.

A mãe de Wendril, Cleuza Marques da Silva, 38, disse que o filho tem problemas mentais e toma remédio controlado. “Estou muito preocupada, pois ele está há dois dias sem tomar remédio e quando passa algum dia sem a medicação fica muito agitado. Não sei o que realmente aconteceu, tem várias versões. Ele não conhece esse menino que que está desaparecido, estou achando muito estranho toda essa história” disse.

Já a mãe de Wilker, a dona de casa Michele da Silva Brito, 28, declarou que mesmo com as versões que surgiram, ela tem esperança que o filho esteja vivo.

“Mesmo com essas versões, tenho esperança que o meu filho esteja vivo. Espero que a polícia nos dê apoio. Registramos o caso no 13º Distrito Integrado de Polícia (DIP), mas eles informaram que iniciaram as investigações somente na segunda-feira (28), devido ao feriado, isso é absurdo”, reclamou a dona de casa indignada.

Após os relatos dos familiares falando que a Polícia Civil só iniciaria as investigações na segunda-feira (28), o delegado geral-adjunto da PC do Amazonas, Izair Soares, determinou que a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) iniciasse de imediato as investigações do caso.

As investigações contarão com o apoio do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) da PC.

Por Mara Magalhães

Com informações de Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir