Dia a dia

Bombeiros combatem incêndio durante 6 horas e casas são evacuadas no Santa Etelvina

 

Equipes do Corpo de Bombeiros combateram durante seis horas um incêndio que atingiu o galpão de uma cooperativa de reciclagem, localizado entre as ruas Jasmim e Matupiri, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. O fogo começou por volta das 23h da noite desta segunda-feira (24) e pelo menos cinco famílias tiveram que evacuar as casas vizinhas ao galpão por causa do risco de propagação das chamas e dos danos que o incêndio causou nas estruturas das residências. Não houve registro de vítimas.

De acordo com o capitão Ferreira, comandante da operação, a equipe dos bombeiros foi acionada pouco depois de meia-noite e 15 profissionais utilizaram 90 mil litros de água para conter as chamas. O local armazenava materiais inflamáveis como papel e garrafas plásticas.

Além de destruir o galpão, o fogo abalou as estruturas de casas vizinhas | Daniel Landazuri

“Quando chegamos, o primeiro trabalho foi proteger as casas que ficam próximas ao galpão, para evitar que o fogo se propagasse e salvar o patrimônio e a vida dos moradores. Tivemos dificuldades devido ao difícil acesso ao galpão, mas por fim conseguimos controlar o incêndio. As estruturas do prédio e de algumas casas vizinhas foram comprometidas e a possibilidade de interdição precisa ser avaliada pela Defesa Civil e órgãos de fiscalização”, Afirmou Ferreira.

Suspeita de crime

“foi perda total, agora estamos sem saber o que fazer”

Segundo a representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), Irineide Lima, o galpão é alugado pela Prefeitura de Manaus e fornecido para a Cooperativa AMAR e a Associação Ascarman. Cerca de 30 pessoas trabalham com reciclagem no local. Irineide relata ainda que os trabalhadores já sofreram diversos furtos no local.

Leia também: Terra sem Lei: motoristas de alternativo colocam vidas em risco na Zona Leste

“Suspeitamos que foi incêndio criminoso, pois a energia do prédio está cortada, não tem como dizer que foi um curto-circuito. Os moradores encontraram algumas facas e pedaços de madeira próximos a um dos portões do galpão. Vamos procurar a polícia e aguardar um posicionamento do poder público”, declarou Irineide, acrescentando que os trabalhadores não sabem o que vão fazer a partir de agora.

O incêndio destruiu todo o material reciclável que a cooperativa havia acumulado neste mês | Daniel Landazuri

“Tirávamos todo nosso sustento desse lugar, foi perda total, agora estamos sem saber o que fazer”, lamentou a coordenadora.

O Departamento de Polícia Técnico-Cientifico (DPTC) foi acionado e a Defesa Civil municipal esteve na comunidade para realizou os registros das famílias que tiveram as estruturas das casas atingidas pelo fogo.

Daniel Landazuri
EM TEMPO

Leia mais:

Calçadas obstruídas prejudicam pedestres em Manaus

Empresa de ônibus pode ser penalizada por não oferecer troco aos passageiros

Cetam abre inscrições para mais de 8 mil vagas em cursos gratuitos

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir