Sem categoria

Boi Garantido pode sofrer intervenção do MPT

A medida judicial consta ainda da gestão passada de Telo Pinto  - foto: divulgação

A medida judicial consta ainda da gestão passada de Telo Pinto – foto: divulgação

O não cumprimento de uma medida judicial determinada pela Vara do Trabalho em Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus) pode levar a Justiça a decretar intervenção na Associação Folclórica Boi Bumbá Garantido.


A intervenção seria pelo fato do boi não ter atendido uma determinação da Justiça que está cobrando a prestação de contas no modo contábil referente ao período em que Telo Pinto comandou o boi Garantido. Na sua decisão, o juiz Aldemiro Dantas pede que o MPT indique o nome de uma pessoa para assumir a direção do boi.

O presidente do Garantido, Adelson Albuquerque reconheceu que há uma ação tramitando na Justiça do Trabalho, porém informou que até o dia de ontem o bumbá não havia sido notificado de nenhuma medida interventora na administração do vermelho.

O presidente disse que a ação em questão teve como alvo a gestão do ex-presidente Telo Pinto. “A nossa parte nós estamos cumprindo, tudo que a Justiça pediu nós estamos fazendo, inclusive, a prestação de contas no modo contábil como quer a lei”, afirmou.

Albuquerque disse que já notificou por diversas vezes o ex-presidente Telo Pinto e sua diretora financeira, Admê Verçosa para que cumpram a medida determinada pela Justiça.

Por telefone, o ex-presidente do boi, Telo Pinto disse que a Ação Civil Pública, de autoria do Ministério Público do Trabalho, foi impetrada no final de sua gestão. “Nós nos esforçamos para cumprir o pedido e no presente momento estou reunindo os documentos necessários para encaminhar à Vara do Trabalho”, afirmou Pinto.

O titular da Vara do Trabalho de Parintins, Aldemiro Dantas está em Maués coordenando uma ação da Justiça do Trabalho, mas no final da tarde de ontem a Vara do Trabalho foi notificada pelo MPT informando que não tem nome para indicar para assumir como interventor o comando do Garantido.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir