Cultura

Biógrafa de David Bowie é encontrada morta no rio Tâmisa, em Londres

Wendy Leigh, jornalista e autora da biografia “Bowie” (ed. Bestseller), sobre o ícone do rock morto em janeiro deste ano, morreu na última segunda-feira (30), em Londres. Seu corpo foi descoberto no rio Tâmisa nas proximidades do prédio onde morava.

Segundo o jornal britânico “Telegraph”, suspeita-se que a escritora tenha cometido suicídio, saltando da varanda de seu flat. Aos 65 anos, Wendy lidava com a perda da mãe, Marion, que morreu no Natal do ano passado aos 88 anos.

No último mês, ela chegou a escrever sobre o luto em sua página no Facebook: “Gostaria de dizer que fica mais fácil de lidar, mas a verdade é o oposto disso. Sinto mais falta dela do que sou capaz de exprimir, mas tive sorte em tê-la como mãe”.

Wendy escreveu mais de 16 livros, a maioria biografias. Além de Bowie, resgatou as trajetórias de John F. Kennedy, Patrick Swayze e Arnold Schwarzenegger.

Em nota, o Grupo Editorial Record lamentou a morte da autora, à qual se refere como “uma das mais notáveis biógrafas dos últimos tempos”.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir