Cultura

Bete Dezembro: sucesso feminino no showbiz

A empresária contabiliza o sucesso da Fábrica de Eventos que, neste ano, comemora 18 anos de sucesso na Região Norte – Abrahim Baze

Grande parte dos eventos que deram visibilidade ao Amazonas é de responsabilidade de uma mulher de sucesso no mundo empresarial, a produtora cultural Bete Dezembro. Proprietária da Fábrica de Eventos, empresa de renome local e nacional, ela já articulou a realização de shows de artistas internacionais como Alanis Morissette e Damien Rice e, atualmente, está coordenando a quarta edição em Manaus do maior festival de música sertaneja do país, o Villa Mix, depois do sucesso dos três anos anteriores, também sob a sua organização.

Bete, que já possui 19 anos de carreira na produção de eventos, conta que começou a trabalhar na área em 1998, em São Paulo (SP), onde nasceu e de onde partiu para Aracaju (SE) e, depois, para Manaus. “Para pagar a faculdade, consegui o emprego de auxiliar de produção”, relembra.

De lá para cá, ela construiu uma jornada de sucesso. Uma de suas principais realizações foi o Samba Manaus, evento pioneiro no cenário nacional, que serviu de modelo para outros similares realizados pelo Brasil, como o Samba Rio, realizado no Rio de Janeiro. “Ganhamos vários prêmios e reconhecimento como o maior evento de samba do mundo”, recorda.

Atualmente, Bete Dezembro diz estar focada em trazer mais atrações internacionais para Manaus e também tornar conhecidos os eventos realizados no Amazonas. “Hoje, penso em acontecimentos cada dia maiores, que realmente consigam levar o nome do Estado para fora do Brasil”, afirma.

Dezembro é um exemplo no Dia da Mulher, pela sua garra, determinação e força de trabalho – Abrahim Baze

De acordo com Bete Dezembro, a Fábrica de Eventos, além de proporcionar entretenimento à população, é fonte de emprego e renda para milhares de trabalhadores a cada evento realizado. Além da Fábrica, a empresária também é sócia da Rádio Nativa FM, que tem afiliada implantada e em operação no Estado.

O sucesso, segundo a empresária, se deve à seriedade com que conduz o seu trabalho, inclusive para driblar a crise econômica que o país enfrenta. “Esse é o novo
combustível”, revela.

No âmbito pessoal, ela revela satisfação com o casamento de 10 anos e um casal de filhos. Ela também se autodeclara uma pessoa altruísta. “Eu fiquei mais chorona depois da chegada dos meus filhos. Tenho um coração enorme. Sempre que posso, tento, de alguma maneira, ajudar o próximo”, conta.

Cultura e entretenimento Com a experiência de quase 20 anos no mercado, ela opina que a cultura local está distante da juventude. “O Amazonas viveu muito tempo em função do seu folclore, que é o boi-bumbá. Hoje em dia, está totalmente afastada dos jovens. Daqui a cinco anos, nenhum adolescente saberá o que
significa”, diz, preocupada.

A empresária também acredita que o potencial turístico do Estado ainda não foi totalmente explorado. “Acho que políticas voltadas para essa área deveriam ser melhor avaliadas”, acrescenta.

EM TEMPO

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top