Economia

Benefício do 13° salário deve ser usado para quitar as dívidas, dizem especialistas

Com o pagamento da primeira parcela do 13° salário, especialistas são unânimes na recomendação: não é o momento de consumir produtos que não são de real necessidade. Quem tem dívidas atrasadas com cobrança de juros deve quitá-las.


Juntos, governo do Estado e Prefeitura de Manaus injetarão R$ 203 milhões na economia local com o pagamento da primeira parcela. A indústria e o comércio devem antecipar a parcela do décimo.
Até o final do mês de julho, mais de 73,6 mil servidores do governo do Amazonas receberão a gratificação, que totalizará R$ 150 milhões. A prefeitura pagará a primeira parcela do 13º salário dos servidores juntamente com o contracheque do mês de julho. Serão beneficiados mais de 32,9 mil servidores com um total de R$ 53,4 milhões.
“As pessoas precisam guardar o dinheiro para uma eventual necessidade. Em termo de consumo prudente, o correto é, se não tiver dívidas fora do orçamento mensal, guardar”, disse o presidente do Conselho Federal de Economia do Amazonas (Corecon), Marcus Evangelista.
Segundo ele, quem contiver os gastos, poderá comprar sem comprometer a renda mensal quando chegar datas comemorativas como os dias dos Pais, das crianças e o Natal.
Evangelista disse ainda que não é o momento para antecipar dívidas cujas parcelas cabem no orçamento mensal. “Com a situação que estamos vivenciando, antecipar parcelas não é interessante se elas estiverem dentro do planejamento financeiro mensal. Se estiver extrapolando o orçamento mensal, sim. Mas, sem esquecer de pleitear o desconto que é um direito do consumidor. O parcelamento tem juros embutido e se você antecipa o pagamento, tem direito ao desconto desses juros”, destacou.

“Saco sem fundo”
O economista Rodemarck Castelo Branco disse que virão tempos sombrios com a crise e, por essa razão, quem tiver condições de poupar não deve hesitar. “Quem não tem dívida, mas tem dúvida em relação ao emprego, deve fazer uma economia pensando nos meses sombrios que virão pela frente. Mesmo com as políticas para conter a crise, o país deve voltar a crescer somente em 2017 e a taxa de desemprego vai aumentar”, avaliou.
Ele destacou que a população esta endividada, e os que tiveram dívidas fora do orçamento mensal devem aproveitar a parcela do 13° salário para pagar dívidas, priorizando aquelas com os juros mais altos, em especial o cartão de crédito.
“O pagamento do mínimo do cartão é um saco sem fundo porque as taxas de juros chegam a mais de 200% por ano. As dívidas das pessoas estão em cima do cartão. Hoje todo mundo tem cartão e
as pessoas se acostumaram a financiar o saldo devedor pagando somente o valor mínimo. O devedor não paga as vezes nem os juros”, ressaltou.
Os juros do cartão de crédito rotativo, que incidem quando os clientes não pagam a totalidade de sua fatura, atingiram, este em 2015, 334% ao ano. É o maior patamar desde junho de 2012, quando chegou a 334,3% ao ano.

Cleidimar Pedroso

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir