Sem categoria

Belfort nocauteia Henderson no primeiro round e se reabilita no UFC

Belford

foto: divulgação

Dois minuto e sete segundos. Esse foi o tempo que o ex-campeão Vitor Belfort, o “Fênomeno”, 38, precisou para nocautear o veterano norte-americano Dan Henderson, 45, na madrugada deste domingo (8), em um ginásio do Ibirapuera lotado, no UFC São Paulo, e desempatar o duelo particular entre os dois.


Antes da luta, Henderson havia prometido desestabilizar mentalmente o brasileiro. Foi Vitor Belfort, no entanto, quem pareceu desestruturar o adversário. Após cerca de 1min30s sem praticamente nenhuma movimentação, com ambos os lutadores apenas se estudando, Belfort acertou chute que fez Henderson desabar no octógono. Com o oponente caído, Belfort não teve dificuldades em nocauteá-lo.
Esta foi a terceira luta entre os dois. Em 2006, Henderson venceu Belfort por decisão unânime dos juízes após três rounds no extinto Pride. Sete anos depois, o brasileiro deu o troco e nocauteou o norte-americano no UFC Fight Night 32.
Após o duelo deste domingo, Belfort preferiu desabafar contra a corrupção no Brasil.
“Quero agradecer aos brasileiros que ficaram de madrugada me assistindo no meio dessa crise e corrupção, que têm que acabar. Fora governo corrupto!”, disse o carioca ainda no octógono.
Logo que foi anunciado no telão, Henderson foi vaiado em coro pelo público, que cantava “uh, vai morrer”. Dentro do octógono, o norte-americano pouco agrediu Belfort. Com o resultado, chegou a seis derrotas nas suas últimas oito lutas no UFC.
Já Belfort se recupera de nocaute sofrido em maio para o norte-americano Chris Weidman e vê as suas chances por uma nova luta pelo cinturão aumentarem.
Aquela foi a primeira luta do brasileiro após a Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) banir a isenção da Terapia de Reposição de Testosterona (TRT). Desde então, sem o tratamento hormonal, o brasileiro vinha sendo bastante questionado.
Agora, Belfort, ex-campeão pesado e meio-pesado, mostra que ainda tem condições de conquistar o seu grande objetivo: ser o primeiro lutador a ser campeão de três categorias no UFC.
Card Principal
A maioria dos brasileiros que entrou no octógono neste domingo no card principal fez o público vibrar no ginásio do Ibirapuera ao término de suas lutas.
O brasileiro Glover Teixeira massacrou o norte-americano Patrick Cummins e nocauteou o adversário a 1min12s do segundo round.
Ao longo do combate, Cummins foi castigado com potentes socos de Teixeira, que não perdoou o adversário. Com o resultado, o brasileiro chegou a sua segunda vitória consecutiva e ainda sonha com nova luta pelo título da categoria meio-pesado. Já o americano perdeu a terceira na carreira.
Em um dos nocautes mais impressionantes da noite, o brasileiro Thomas Almeida, o “Thominhas”, acertou belo golpe de direita que apagou o norte-americano Anthony Birchak logo aos 4min24s do primeiro round.
O brasileiro, ainda invicto, chegou a 20 vitórias consecutivas no MMA, sendo quatro no UFC, e é uma das promessas brasileiras na organização.
Já Alex “Cowboy”, também lutador brasileiro, entrou dançando no octógono para o confronto contra o polonês Piotr Hallmann. Tanta confiança parece ter surtido efeito logo no começo do combate.
Cowboy acertou boa sequência de uppers e castigou o rosto do adversário, que sangrava já no primeiro round. Foi no terceiro assalto, no entanto, que o brasileiro nocauteou Hallmann com um cruzado que derrubou o adversário.
Gilbert “Durinho”, também lutador brasileiro, teve início de luta alucinante contra o russo Rashid Magomedov. Os lutadores protagonizaram boas trocações, mas Magomedov levou a melhor e venceu o brasileiro por decisão unânime (triplo 30-27). Durinho deixou o octógono muito emocionado e, com o resultado, perdeu a invencibilidade que já durava dez lutas no MMA.
Já o brasileiro Fábio Maldonado não cumpriu promessa por uma postura agressiva durante o combate contra o norte-americano Corey Anderson e, controlado pelo rival, foi derrotado com decisão unânime dos juízes (triplo 30-27). Com o resultado, Maldonado chegou a sua segunda derrota consecutiva no UFC, enquanto Anderson, por sua vez, venceu a segunda seguida.
RESULTADOS DO CARD PRINCIPAL
Peso-médio: Vitor Belfort venceu Dan Henderson
Peso-meio-pesado: Glover Teixeira venceu Patrick Cummins
Peso-galo: Thomas Almeida venceu Anthony Birchak
Peso-leve: Alex Cowboy venceu Piotr Hallmann
Peso-leve: Rashid Magomedov venceu Gilbert “Durinho”
Peso-meio-pesado: Corey Anders venceu Fábio Maldonado

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir