Economia

Belchior critica decisão do governador José Melo

Anderson Belchior é líder da greve que afeta a população - foto: divulgação/CMM

Anderson Belchior é líder da greve que afeta a população – foto: divulgação/CMM

A greve dos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), que já dura quase 50 dias, continua sem previsão de encerramento.

Nos últimos dias as atenções estavam voltadas para as ordens do governador José Melo para que os servidores da Secretaria do Estado da Fazenda do Estado do Amazonas (Sefaz-AM) fariam o trabalho de vistoria e liberação das mercadorias para dar celeridade a saída das cargas e notas fiscais.

De acordo com o presidente do Sindicato dos servidores da Suframa (Sindframa), Anderson Belchior, a determinação do governador do Estado do Amazonas é um absurdo jurídico. Belchior afirmou que tentará reverter as determinações em Brasília.

Segundo servidores da Suframa, os funcionários da Sefaz não teriam treinamento adequado para realizar o trabalho. Em contrapartida a assessoria da Sefaz afirmou que os funcionários do órgão já estão habituados ao trabalho de vistoria.

A Sefaz segue a determinação de Melo, e realiza o trabalho de vistoria nos pontos de entrada de mercadoria. Segundo a assessoria, a meta da Sefaz é de liberar, até o próximo dia 10, 950 unidades de carga que estão retidas por conta da greve na Suframa.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir