Cultura

Bazar ‘Desapeguei’ terá música e gastronomia no próximo domingo

Nova edição do bazar “Desapeguei”, no domingo, reunirá mais uma vez gastronomia, música, encontro de amigos e, claro, vendas de produtos variados - foto: divulgação

Nova edição do bazar “Desapeguei”, no domingo, reunirá mais uma vez gastronomia, música, encontro de amigos e, claro, vendas de produtos variados – foto: divulgação

Como todo bazar que se preze, o carro-chefe do evento “Desapeguei” é a venda de produtos usados, que seus expositores não querem mais, porém, podem interessar a outras pessoas. Mas, essa iniciativa cultural vai além e inclui gastronomia e música, num momento oportuno para reunir amigos, fazer novas amizades e conversar sobre assuntos variados.

A terceira edição do “Desapeguei” está marcada para o próximo domingo (8), das 16h às 22h, mais uma vez na residência do idealizador do evento, o publicitário manauense Rafael Froner – rua 1, casa 3, conjunto Jardim Primavera, bairro Parque 10 (atrás do Raça Fla/Ecos Bar).

Dez expositores vão participar com vendas de DVDs, CDs, mangás, livros, toy arts, LPs, roupas, acessórios, fantasias, jogos eletrônicos, pôsteres, móveis e objetos de decoração variados, inclusive natalinos. Tudo a preços camaradas e negociáveis.

Entre os diferenciais do “Desapeguei” em relação a outros tipos de bazares está a seleção dos objetos que são comercializados. “Procuramos não vender qualquer produto, escolhemos itens que sejam curiosos. Converso com o interessado em participar para saber o que quer vender, pois buscamos itens de bom gosto”, explica Froner.

O publicitário lembra que a ideia do evento surgiu certo dia, quando escolhia um filme para assistir pelo Netflix (serviço de vídeos sob demanda) e, no mesmo momento, olhou para a sua prateleira de DVDs e questionou: “Por que tenho tantos filmes se nem assisto a todos? Resolvi, então, colocá-los à venda e convidei amigos que eu sabia que tinham itens legais que podiam ser comercializados”.

A primeira edição do “Desapeguei” aconteceu em agosto e a segunda, em outubro. Froner conta que, de lá para cá, surgiram muitos interessados em se inscrever para participar como expositores, mas ele avisa que a intenção não é transformar o evento em algo “grandioso”. “O intuito não é crescer, é criar um evento intimista”. Mesmo assim, quem quiser participar de futuras edições do bazar, planejado para acontecer mensalmente, basta ir até o local e conversar pessoalmente com o publicitário.

Entre os expositores está o servidor público Richard Cruz. Ele vai participar pela segunda vez do evento, e revela que decidiu vender seus CDs e DVDs porque, atualmente, o seu principal interesse cultural são os discos de vinil. “Eu gostei de participar do ‘Desapeguei’ porque é uma oportunidade de fazer com que coisas legais ganhem outros donos.

Todo mundo tem seu motivo: falta de espaço, falta de grana, ou simplesmente porque enjoou de alguma coisa que já gostou e não quer mais, e simplesmente deixa num canto, encostada”, explica. No domingo, além de CDs e DVDs, Cruz venderá também livros e algumas roupas.

Cardápio

Música também faz parte do “Desapeguei” e a DJ Sheila Benjamin será a responsável pelo som. A seleção inclui David Bowie (“Modern love”), Daft Punk (“Lose yourself to dance”), Dream Team do Passinho (“De ladin”), Phoenix (“Lisztomania”), entre outros artistas.

Outro atrativo do “Desapeguei” é a parte gastronômica, que fica a cargo da “Cozinha da Sandra” e dos drinques da Kika. A “Cozinha da Sandra” é conhecida pelos jantares temáticos que foram realizados até o início do ano passado, no mesmo local. O cardápio especial, preparado pela funcionária pública Sandra Froner, voltou na primeira edição do bazar, com um pirarucu de casaca.

Para o próximo domingo, Sandra adianta que pensa em vender o cardápio de lanche que agradou os frequentadores do segundo “Desapeguei”. “Uma semana antes do evento é que eu resolvo o que vou cozinhar, mas é provável que eu repita o lanche com opções doces e salgadas”, revela.

E a designer e diretora de arte Erica Andrade, a Kika, conta que vai apostar desta vez em dois drinques. Um deles é o “Jurukika” (nome que foi escolhido por meio de votação dos participantes do bazar), à base de Jurupinga com vinho frisante tinto, uva e limão. “Essa bebida fez sucesso e vamos prepará-la de novo. O sabor é docinho”, diz a designer.

E o outro drinque terá como base abacaxi, preparado por meio de um técnica que deixa a fruta com a consistência de um purê, mas que ainda está em fase de teste. Kika é a responsável pela marca Papel de Mim, que inclui cadernos artesanais com ilustrações criadas exclusivamente pela designer, já vendidos no “Desapeguei”. Durante a terceira edição, ela vai desapegar de suas coleções de revistas da “MTV”, já extinta, e de design.

Por Luiz Otávio Martinz

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir