Esportes

Basquete: brasileiros sofrem, mas batem a Espanha por um ponto

O triunfo é um alívio para o time comandado pelo técnico argentino Rubén Magnano, que perdeu o primeiro jogo da competição, no domingo (8), para a Lituânia - foto: divulgação

O triunfo é um alívio para o time comandado pelo técnico argentino Rubén Magnano, que perdeu o primeiro jogo da competição, no domingo (8), para a Lituânia – foto: divulgação

A seleção brasileira masculina de basquete sofreu, mas derrotou a forte Espanha nesta terça-feira (9), por 66 a 65, na Arena Carioca 1, na Barra, e conseguiu a sua primeira vitória na Rio-2016.

O triunfo é um alívio para o time comandado pelo técnico argentino Rubén Magnano, que perdeu o primeiro jogo da competição, no domingo (8), para a Lituânia.

O Brasil precisava muito desta vitória para não se complicar e ganhar moral para os três jogos seguintes. O próximo confronto é contra a Croácia, às 14h15 (de Brasília), novamente na Arena Carioca 1.

Os croatas, que ocupam a 12ª posição no ranking da Fiba (Federação Internacional de Basquete), bateram os espanhóis na primeira rodada e encaram a Argentina na noite desta terça-feira, às 22h30.

Se vencer a Croácia, o Brasil ficará em uma posição mais confortável, já que terá pela frente, na última rodada, a Nigéria, considerada a mais fraca da chave. Antes, porém, enfrentará a Argentina.

Magnano começou a partida com um quinteto diferente em relação ao jogo contra a Lituânia. Augusto e Marquinhos entraram nos lugares de Rafael Hettsheimeir e Alex Garcia. Nenê, Leandrinho e Marcelinho Huertas foram titulares novamente.

E o primeiro tempo da equipe nesta terça foi o oposto do que contra a Lituânia, quando o time sofreu um apagão e viu o adversário abrir uma vantagem de até 30 pontos.

Dessa vez, a equipe teve mais paciência para decidir as jogadas, conseguiu boas infiltrações e acertou a mão nos arremessos de longa distância.

Na defesa, conseguiu se acertar e só teve trabalho para parar o pivô Pau Gasol, que saiu do primeiro tempo com cinco pontos. Porém, abusou das faltas e perdeu muitos rebotes. O ataque espanhol teve uma segunda chance para fazer a cesta em muitas ocasiões.

No início do segundo tempo, o Brasil chegou a abrir nove pontos de vantagem e levantou o público. No entanto, voltou a mostrar a sua instabilidade e permitiu o empate em pouco tempo.

Com cinco minutos, a equipe já havia feito quatro faltas. Assim, colocou o adversário diversas vezes na linha de lances livres. Apesar disso, foi para o último período com oito pontos de vantagem no placar.

No último quarto, voltou a sofrer com as faltas e, como de praxe, permitiu a reação do rival. Nervoso, errou muito no ataque e, nos minutos, após um novo apagão, sofreu a virada.

Apesar disso, conseguiu voltar para o jogo e, com uma marcação forte, saiu de quadra com a vitória.

Huertas foi o cestinha do Brasil, com 11 pontos.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir