Dia a dia

Barracos usados como alojamentos por familiares de presos são demolidos

Os barracos eram utilizados como pontos de comércios e alojamentos para os familiares de presos no ramal onde existem, pelo menos, 4 presídios – foto: Márcio Melo

Na manhã desta terça-feira (10), fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) apoiaram a ação de retirada de 19 barracos utilizados como pontos de comércio e alojamento para familiares de presos, nas áreas vegetadas situadas na BR-174, na proximidade do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) e outros dois Centros de Detenções Provisórias (CDPs).

A ação foi coordenada pelo Grupo Integrado de Prevenção às Invasões em Áreas Públicas (Gipiap) e contou também com a participação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Suhab e Polícia Militar.

Ocupação de área verde

Os fiscais impediram uma tentativa de ocupação de uma área verde, situada na Rua 7, do Conjunto Renato Souza Pinto 1, bairro Cidade Nova, Zona Norte, após denúncias anônimas.

Segundo os moradores, quatro pessoas chegaram no terreno no último domingo (8), trazendo material para dar início à construção de barracos. A denúncia foi feita junto ao órgão, que encaminhou os fiscais ao local na segunda-feira (9). A construção já havia sido derrubada pelos próprios moradores.

O local invadido fica entre a área verde do conjunto e uma área de preservação permanente (APP), às margens de um braço do Igarapé do Passarinho.

Com informações da assessoria

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top