Mundo

Bandeira dos Estados Unidos é hasteada em Havana após 54 anos

Bandeira dos Estados Unidos é hasteada na embaixada em Havana após 54 anos de rompimento de relações diplomáticas - foto: divulgação

Bandeira dos Estados Unidos é hasteada na embaixada em Havana após 54 anos de rompimento de relações diplomáticas – foto: divulgação

A bandeira norte-americana foi hasteada nesta sexta-feira (14) na Embaixada dos Estados Unidos em Havana após 54 anos. O ato é considerado um marco na reaproximação dos dois países, após mais de cinco décadas de rompimento. No discurso de reabertura da embaixada, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu a Cuba para prosseguir o caminho de uma “democracia genuína”.

“O povo cubano seria melhor servido por uma democracia genuína, onde as pessoas são livres de escolher seus líderes”, disse John Kerry, na cerimônia de hasteamento da bandeira na embaixada, o que não ocorria desde 1961.

“Nossas políticas do passado não conduziram a uma transição democrática em Cuba. Seria pouco realista esperar que a normalização de relações tenha um impacto transformador a curto prazo”, afirmou Kerry, ressaltando que a administração do presidente Barack Obama é “fortemente favorável” à suspensão do embargo norte-americano imposto a Cuba, em vigor desde 1962.

O secretário de Estado norte-americano também afirmou sentir-se “em casa” na Embaixada dos Estados Unidos na capital cubana. “Um dia para colocar de lado as velhas barreiras e explorar novas possibilidades”.

“Não há nada a temer, já que serão muitos os benefícios que iremos usufruir quando permitirmos aos nossos cidadãos conhecerem-se melhor, fazer visitas com mais frequência, realizar negócios de forma regular, trocar ideias e aprender uns com os outros”, acrescentou Kerry, o primeiro chefe da diplomacia norte-americana a visitar a ilha caribenha em 70 anos.

O último secretário de Estado norte-americano a visitar Cuba tinha sido Edward Stettinius, em 1945.

Um dos momentos mais simbólicos da cerimônia em Havana foi o hasteamento da bandeira norte-americana. Três ex-fuzileiros içaram a bandeira dos Estados Unidos que receberam de forma solene das mãos dos veteranos Larry Morris, Mike East e Jim Tracey, os mesmos fuzileiros que arriaram a bandeira em 1961.

Os veteranos integram a delegação norte-americana, composta por cerca de 20 funcionários e parlamentares que acompanham Kerry na visita de dez horas à ilha caribenha.

Outro momento marcante da cerimônia foi a recitação do poema Cosas del Mar, pelo poeta americano de origem cubana Richard Blanco.

A histórica cerimônia ocorreu oito meses depois do anúncio de que os dois países iniciariam negociações para o restabelecimento de relações diplomáticas.

Em 17 de dezembro de 2014, os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram simultaneamente uma aproximação histórica entre os dois países, separados pelos 150 quilômetros do Estreito da Florida. O anúncio foi feito após 18 meses de negociações secretas entre os Estados Unidos e Cuba, sob mediação do Vaticano e do Canadá.

Os líderes norte-americano e cubanos anunciaram oficialmente em 1º de julho o restabelecimento das relações diplomáticas e a abertura de embaixadas nas capitais de cada país, medida concretizada em 20 de julho.

Matéria alterada às 14h29 para correção de informação: o secretário John Kerry hasteou a bandeira norte-americana, e não a de Cuba.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir