Sem categoria

Bancada do AM se une para derrubar veto de Dilma

Liderados pelo senador Omar Aziz (no centro), bancada do Norte prevê derrubar veto da presidente Dilma à MP 660/2014- foto: divulgação

Liderados pelo senador Omar Aziz (no centro), bancada do Norte prevê derrubar veto da presidente Dilma à MP 660/2014- foto: divulgação

Senadores e deputados federais da bancada da região Norte no Congresso, liderados pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), se uniram para derrubar o veto da presidente Dilma Rousseff (PT) à medida provisória 660/14, que prevê a reestruturação da carreira de servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). A expectativa é que o veto entre em votação na próxima terça-feira.

Para o deputado Pauderney Avelino (DEM), líder da oposição no Congresso Nacional, uma das medidas para derrubar o veto da presidente é fazer um trabalho em conjunto com toda a bancada do Amazonas. “Esse fortalecimento só pode acontecer se trabalharmos juntos, e a estratégia é trabalhar, e estamos trabalhando para isso”, afirmou o deputado.

O projeto de lei 13.121/2015 resultante na MP 660 foi votado por unanimidade no senado e teve 350 dos 513 votos na câmara dos deputados federais.

A bancada espera que os ministérios de Planejamento e de Fazenda apresentem uma proposta alternativa até terça-feira. “Caso isso não aconteça, a única medita será trabalhar para derrubar o veto”, afirma a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB).

A assessoria do ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão, informou que não tem por que se pronunciar em relação à medida tomada pela presidente Dilma Rousseff, e que isso é algo que deve ser debatido.

apenas Congresso.

De acordo com a imprensa nacional, após ouvir o ministro de planejamento Nelson Barbosa e o ministro da fazenda Joaquim Levy, Dilma Rousseff justificou seu veto, explicando se tratar de “contrariedade ao interesse público e inconstitucionalidade”.

Para Vanessa Grazziotin, a justificativa da presidente é frágil e, acabou contribuindo para o agravamento na economia do Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e parte do Estado do Amapá para a greve dos servidores que já acontece há mais de um mês.

Conforme a senadora há uma estimativa de prejuizões no comércio em torno de R$ 500 milhões. Enquanto isso, devido à demora da liberação dos insumos, o valor superam a casa de US$150 milhões, ou quase R$ 500 milhões.

Para o líder no Senado, Omar Aziz, é sempre difícil vencer no Congresso devido a grande diferença na bancada. “Temos que lutar com se fossemos 20 para compensar a diferença na bancada”, afirma.

Ainda de acordo com o parlamentar, o PSD faz parte do partido que luta na defesa da Zona Franca. “São oito deputados federais que se multiplicaram para fazer a diferença. Sou coordenador da bancada e a bancada vai manter esse exercício pró-Amazonas”, afiançou Aziz.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir