Cultura

‘Balada de um palhaço’ estreia sábado, com reflexões sobre a liberdade e o direito de ser do homem

Os atores Michel Guerrero (à direita) e Fred Lima são os protagonistas da montagem – foto: divulgação

Os atores Michel Guerrero (à direita) e Fred Lima são os protagonistas da montagem – foto: divulgação

A nova montagem amazonense ‘Balada de um palhaço’, dramaturgia de Plínio Marcos, estreia no próximo sábado (22), às 21h, no Teatro Manauara. Com direção de Gerson Albano, o espetáculo tem como protagonistas os atores Michel Guerrero e Fred Lima.
Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 30 (meia-entrada) e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, localizada no Piso Buriti, do Manauara Shopping (avenida Mário Ypiranga, 1.300, Adrianópolis).

O projeto da peça ‘Balada de um Palhaço’ pretende, entre múltiplos objetivos, instigar a plateia a refletir sobre o seu comprometimento histórico social, deixado ao homem, como honrado legado, por uma geração, que acreditou que o bem mais precioso do cidadão e por extensão de toda uma sociedade é a liberdade, o direito de ser.

Para o diretor Gerson Albano, encenar em 2015 o texto de Plínio Marcos é um exercício teatral oportuno para o atual contexto político. “A carpintaria da montagem se absteve tanto de produções supérfluas, quanto de estereótipos oprimentes. De metáforas já vivemos mais que o suficiente”, destaca o artista.

Na cena é travada a guerra de ideologias entre duas personagens representantes de uma mesma categoria artística: o circo. Bobo Plin, palhaço cansado por trabalhar sem motivação, artista reprimido pelo sistema e pela sua condição, decide repensar tudo ao enfrentar seu chefe, Menelão, o palhaço opressor, mercenário e operador de entretenimento cultural.

Nessa crise, Bobo Plin pretende encontrar o verdadeiro significado de sua alma, como artista e ser humano. Com isso, um jogo de interesses é estabelecido e o sarcástico Menelão faz com que Bobo Plin tome uma decisão que dará outros rumos às vidas de ambos.
Poética e simbólica
Autor de grandes sucessos teatrais, que no período da ditadura militar revolucionou a forma do fazer cênico, escrevendo mais de 30 peças de teatro como as famosas ‘Dois Perdidos numa noite suja, Barrela, Abajour Lilás e Navalha na carne’, Plínio Marcos escreve sua última peça, ‘Balada de um Palhaço’ (1989), inspiradora para os profissionais envolvidos neste projeto, o que ocasiona em palcos locais a encenação dessa derradeira obra, uma das dramaturgias mais poéticas e simbólicas de sua trajetória.

Com o enfoque de atingir o espectador de maneira reflexiva sobre a vida de um simples palhaço, que decide ultrapassar seus limites como artista e alcançar o ápice da catarse, a grande beleza da arte, os atores utilizam as falas e ideias dos personagens para alcançar as sensações do público.

Produção
Na ficha técnica do espetáculo estão: Chico Cardoso (iluminação e supervisão estética), Gerson Albano (pesquisa de sonoplastia), Franck Padilha (maquiagem), Dione Maciel (montagem e confecção de figurinos), Sérgio Cardoso (fotos), Fred Lima e Michel Guerrero (produção executiva) e Anderson Chagas (operação de sonoplastia).

A peça ‘Balada de um palhaço’ tem apoio cultural do Teatro Manauara, Federação de Teatro do Amazonas, Estação Cultural Arte e Fato e Sesc Amazonas. Mais informações pelo telefone (92) 3342-8030 e nas redes sociais facebook.com/teatromanauara e instagram@teatromanauara.

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir