Dia a dia

Auxiliar de logística é preso após matar homem que o “roubou”, em Manaus

O suspeito foi preso logo após o crime, que ocorreu ontem (21), e apresentado na manhã de hoje na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), também na Zona Leste

O suspeito foi preso logo após o crime, que ocorreu ontem (21), e apresentado na manhã de hoje na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), também na Zona Leste

“Eu só me defendi, não sou bandido. Eu sei que eu errei, mas também me considero vítima nesse caso, pois ele me roubou”, disse na manhã dessa sexta-feira (21), o auxiliar de logística, Diogo Santos da Silva, 28, como justificativa para cometer o assassinato de Sirley Ramos Alecrim, 30, na avenida Autaz Mirim, bairro Amazonino Mendes, Zona Leste de Manaus.

O suspeito foi preso logo após o crime, que ocorreu ontem (21), e apresentado na manhã de hoje na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), também na Zona Leste.

Conforme o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, a motivação do crime foi banal.  Diogo disse em depoimento que foi assaltado pela vítima na quarta-feira (20), na ocasião ele roubou seu moletom e ontem quando passou pelo local do crime viu Sirley usando o moletom, então resolveu fazer justiça com as próprias mãos.

“O que chama atenção nesse caso é o censo de impunidade, pois o crime aconteceu a 150 metros da delegacia de homicídios, porque ele não chamou a polícia”, disse o delegado, completando que quando a equipe de investigação da unidade policial chegou ao local do crime viu o suspeito correndo com a barra de ferro na mão. Os policiais fizeram um cerco e o prenderam em flagrante.

Durante a apresentação, Diego falou que na noite de quarta-feira (20), estava voltando para sua casa, quando foi abordado por Sirley e outro suspeito, os mesmo estavam com um punhal e o ameaçaram pedindo o celular e ao não dizer que não possuía telefone , Sirley pegou o moletom.

“ Quando eu falei que não tinha o celular, o outro cara falou esse filho de uma égua não tem nada, então dá uma facada nele ou pega esse moletom. Quando ele tirou o meu moletom eu vi que eles iam me furar, então corri. No outro dia quando passei pelo local, avistei Sirley usando o meu moletom, no momento que passei perto dele, ele ficou tirando onda com a minha cara. Ele ainda estava com o punhal da cintura e tentou me intimidar, então vim na delegacia de homicídios, contei a situação para um policial, pedi para ele ir até lá. O policial falou que ia pegar a viatura, mas não retornou, então voltei no local, peguei uma barra de ferro e o matei”, disse o suspeito.

O auxiliar de logística ainda informou que não lembra quantos golpes exatos desferiu em Sirley, mas que foi de três a quatro.

Conforme a polícia, Sirley era conhecido por praticar vários roubos nas proximidades de onde foi morto. Ele foi sido preso no ano passo por roubo de celular.

Diogo foi autuado em flagrante por homicídio qualificado, por motivo fútil. Ao término dos procedimentos cabíveis ele será conduzido à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Por Mara Magalhães

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir