Política

Insuficiência de deputados na mesa diretora gera bate-boca na Aleam

A falta de membros da Mesa Diretora no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quinta (14), gerou bate-boca na casa legislativa.

Ao precisar se ausentar dos trabalhos, o presidente da casa, Josué Neto (PSD), solicitou que o colega de parlamento, Sinésio Campos (PT), o substituísse na condução da sessão, pois os dois únicos membros da mesa diretora presentes no plenário estavam em pronunciamento.

Indignado, o petista José Ricardo criticou a postura de Josué alegando que “os membros da mesa diretora fizeram a maior questão do cargo, portanto, agora precisavam assumir as responsabilidades”.

O petista foi questionado pelo seu colega de bancada, Sinésio Campos (PT), que afirmou que faltou o colega ficar mais atento ao regimento, pois é normal que esses fatos aconteçam nos parlamentos.

“A atitude do deputado foi desnecessária, tendo em vista que durante a ausência momentânea do presidente, ainda estavam presentes dois parlamentares”, opinou.

‘Desvio de função’

Após o forte bate-boca, José Ricardo pediu desculpas pelo excesso nas palavras dirigidas à mesa diretora e destacou que a sua crítica não foi em referência ao fato de o colega ter assumido a sessão, mas por ter sido necessário que outros integrantes assumissem os trabalhos, em razão dos membros da mesa não estarem presentes.

“Eu estava cobrando que a mesa diretora assuma a sua responsabilidade de conduzir os trabalhos, pois ela é composta por oito parlamentares, e foi preciso que um outro colega, que não é da mesa fizesse a função”, ressaltou José Ricardo.

“Na época das eleições, cada um deles brigou por uma cadeira na mesa, agora tem que assumir a responsabilidade”, emendou.

O deputado Sabá Reis (PR) falou que a casa legislativa funciona de acordo com o que está escrito no regimento interno.

“O regimento diz que os membros da mesa são substituídos pelos respectivos sucessores imediatos na hierarquia, ou, na ausência destes, por um deputado indicado pelo presidente que estiver em exercício, portanto, não houve qualquer problema em o Sinésio assumir”, destacou o parlamentar.

Por Helton de Lima (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir