Mundo

Aumenta o número de migrantes resgatados no canal da Sicília

Este final de semana foram regatados 4.400 migrantes que viajavam a bordo de barcos à deriva no canal da Sicília, que separa o norte de África da Itália. Segundo a guarda costeira italiana, todos deverão ser encaminhados aos portos italianos.

Na operação de resgate, que começou no sábado e terminou na madrugada de hoje (23), participaram embarcações italianas da guarda costeira, da guarda de fronteiras e finanças e da marinha, assim como o navio norueguês “Siem Pilot” e o irlandês “Le Niamh”, da operação Tritão, e o navio britânico “Enterprise”, da nova operação europeia Eunavfor Med.

Esta foi uma das maiores operações de resgate feitas nos últimos meses. Os resgates foram respostas aos pedidos de socorro de 22 embarcações, 16 barcos semirrígidos e sete outras barcaças.

Fontes da guarda costeira explicaram que atualmente quase mil dos migrantes estão a bordo do navio norueguês, enquanto outros 900 foram resgatados pela Marinha. O navio patrulha “Fiorillo” da guarda costeira ocupou-se de socorrer 580 migrantes e outros 500 pela guarda de fronteiras e finanças.

Os detalhes sobre os outros migrantes, suas condições de saúde e onde irão desembarcar ainda são desconhecidos.
Hoje está previsto chegar a Vivo Valentia, na Calábria, no sul da Itália, um barco dos Médicos Sem Fronteira com 311 migrantes resgatados nos últimos dias, entre os quais, sete mulheres, um bebé e 20 menores não acompanhados.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir