Cultura

Audiovisual é o foco de oficinas e cursos da Manauscult

Curso de iniciação cinematográfica está sendo realizado no  Les Artistes Café-Teatro. - foto: divulgação

Curso de iniciação cinematográfica está sendo realizado no
Les Artistes Café-Teatro. – foto: divulgação

Quem gosta de cinema e tem interesse em mergulhar no universo do audiovisual terá um mês com muitas atividades em Manaus. Durante todo o decorrer de maio, oficinas e cursos da área serão realizados gratuitamente em diversos espaços da cidade. Todas as atividades são contrapartidas dos editais de cultura lançados pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) em 2014 e contam com o apoio da Prefeitura de Manaus.

A temporada de atividades começou na tarde desta segunda-feira (4), no Les Artistes Café-Teatro, na avenida Sete de Setembro, Centro. Até o dia 29 de maio, a companhia Artrupe Produções Artísticas promove um curso de iniciação cinematográfica voltado a iniciantes que querem dar os primeiros passos na produção audiovisual. Tópicos como roteiro, direção de arte, fotografia, som e direção de atores serão abordados, e, na última semana do curso, os participantes terão a chance de produzir seu próprio curta-metragem.

As inscrições ocorreram no fim de abril e, segundo o realizador Diego Bauer, um dos integrantes da Artrupe que ministra o curso, a demanda foi grande. Cerca de 80 pessoas se inscreveram, mas apenas 30 foram selecionados para o curso. “Estamos empolgados com o retorno que tivemos, porque dá pra perceber que atingimos o nosso público-alvo”, afirma Bauer. “É claro que nós mesmos, como realizadores, ainda temos pouca experiência, mas já pudemos passar o que sabemos para esse público que está disposto a aprender. A intenção é ajudá-los a encontrar um olhar próprio e a sua maneira de fazer filmes”, ressalta o realizador.

O curso de iniciação cinematográfica é uma iniciativa que serve de contrapartida a quatro projetos contemplados pelo Edital Prêmio Manaus de Audiovisual de 2014: os curtas “O Que Não Te Disse”, dirigido por Diego Bauer, e “A Menina do Guarda-Chuva”, de Rafael Ramos, já exibidos na cidade, e os ainda inéditos “E Se Essa Estrada Não Levar a Lugar Nenhum” e “O Tempo Passa”.

Coletivo

Investindo numa seara do audiovisual não tão conhecida do grande público, o Coletivo Paxiúba, encabeçado pela produtora Angelita Feijó, organiza duas oficinas sobre videoarte no final do mês. Nos dias 26 e 27 de maio, o grupo promove a oficina de produção de videoarte com baixo custo e, em seguida, nos dias 28 e 29 de maio, será a vez da oficina sobre panorama da videoarte no Brasil. As atividades ocorrem sempre das 14h às 16h, no Paço da Liberdade (em frente a Praça Dom Pedro II, no Centro).

O coletivo, formado por Angelita Feijó, Gisele Riker, Elisa Cavalcanti e Anderson Mattos, foi contemplado com o Edital Prêmio Manaus de Artes Visuais, também lançado em 2014 pela Manauscult, com o projeto “O Homem Vitruviano”. A obra alia as linguagens da videoarte e da performance para trazer à tona questões da natureza e do homem, em uma abordagem poética que toma como ponto de partida a famosa obra de mesmo nome de Leonardo Da Vinci.

“O Homem Vitruviano” é uma das 14 obras atualmente em exposição na 1ª Mostra Manaus de Artes Visuais, que ocupa o Paço da Liberdade desde o dia 16 de abril e continua em cartaz até 13 de junho. A mostra reúne obras que vão desde as artes plásticas até performances
e instalações.

Atores

Premiado com o projeto da websérie “Largo São Sebastião” no edital de audiovisual, em parceria com a 602 Filmes, o realizador Antônio Carlos Júnior também deve se voltar sobre o cinema em sua oficina, mas com um público específico: atores. A oficina de interpretação para cinema está prevista para acontecer de 18 a 22 de maio. O local e os horários ainda serão confirmados, bem como o período de inscrições. As datas podem estar sujeitas a mudanças.

Segundo o realizador, o objetivo é reunir cerca de 30 pessoas, integrando os atores que farão parte do elenco da websérie com outros interessados no processo de atuação para cinema. “Largo São Sebastião” deve ainda começar as filmagens, e é baseado no livro do próprio Antônio Carlos, “Dos fantasmas ao tacacá – Uma visão sobre o Largo”.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir