Política

Áudio revela fraude na representação de Parintins

Um dos “funcionários fantasmas” afirma que fez acordo com o prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás - foto: Tadeu de Souza

Um dos ‘funcionários fantasmas’ afirma que fez acordo com o prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás – foto: Tadeu de Souza

A coordenadora da representação do município de Parintins em Manaus, Cristina Maria dos Sanches Gomes Matos, aparece numa gravação supostamente orientando funcionários lotados na unidade sobre como proceder durante uma audiência de instrução do Ministério Público do Estado (MPE), que abriu procedimento para investigar indícios de “funcionários fantasmas” na repartição. O EM TEMPO teve acesso ao áudio da gravação.

Segundo o áudio, participam da reunião três funcionários. A coordenadora explica-lhes que o Ministério Público já teria ido até a representação fazer uma vistoria na repartição. “É que fizeram denúncias e eles vieram aqui conhecer, saber se de fato a representação existe, saíram daqui muito satisfeitos, tudo que eles pediram nós mostramos, mas sempre com a pulga atrás da orelha”, diz em um trecho.

Em seguida, Cristina Matos passa a orientar os três funcionários: “Por causa dessas denúncias, nós recebemos notificações e vocês foram chamados pelo Ministério Público, o Dartagnan, a Ana Claudia e o Roberto, cada um de vocês tem um dia e o horário, vocês vão comparecer com toda certeza, não podem deixar de comparecer e algumas perguntas vão ser feitas a vocês e vocês precisam falar a mesma linguagem e estar na mesma direção, porque afinal de contas vocês são, sim, servidores da Prefeitura Municipal de Parintins. Nós não podemos ter falhas, vocês exercem aqui cada um o cargo de assessor e eu preciso combinar o que vocês vão dizer, porque várias perguntas serão feitas e vocês vão responder somente o que for perguntado. Cada um de vocês tem um horário a ser cumprido, vocês trabalham de 8h até as 14h, porque deveria ser até as 16h, é isso que eu quero que vocês prestem atenção, nós não podemos falhar”.

Ainda conforme o áudio da conversa, a coordenadora da representação de Parintins prossegue: “O que que vocês fazem? Vocês são funcionários da Prefeitura de Parintins. Em nenhum momento vocês vão dizer que fazem trabalho particular”.

Depois, ela repassa para os três funcionários o trabalho que a representação desenvolve na capital, demonstrando claramente que eles não têm nenhum conhecimento das atividades da repartição.

E ao perguntar se todos estavam de acordo, o senhor Dartagnan da Silva Glória surpreende com a seguinte declaração: “Eu não vou não, primeiro lugar eu moro em Coari. Eu fiz um acerto com o Alexandre (Carbrás, prefeito de Parintins) e ele não cumpriu esse acerto comigo. Eu estou com ele por aqui, eu não vou sair de lá, de Coari, para estar sendo ouvido. Então eu estou fora. Se você quiser me demitir, pode me demitir, não tem problema nenhum”.

Em resposta, Cristina Matos diz que vai participar ao prefeito. E o senhor Dartagnan responde:  “Pode participar, eu fiz um negócio com ele na campanha, ele me traiu. Se eu for lá, eu vou falar tudo que eu sei. Perdi um emprego num jornal aqui da capital de R$ 2,5 mil levando dinheiro para ele na campanha, me arriscando, e o cara falha comigo e eu ainda vou ter que andar pela Justiça, fazer depoimento, estou fora disso”, finaliza.

A reportagem do EM TEMPO procurou o prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás (PSD), para repercutir o áudio e, em nota, a prefeitura contestou o teor da gravação.

Conforme o coordenador de Comunicação da prefeitura, jornalista Márcio Costa, o prefeito está ausente da cidade e, após conversar com a coordenadora da representação em Manaus, a Procuradoria-Geral do Município enviou nota ao EM TEMPO.

“Com respeito ao assunto tratado nesta matéria, a Prefeitura de Parintins esclarece que todas as informações referentes à denúncia foram prestadas ao Ministério Público do Estado do Amazonas, em 2014, ou seja, há mais de 2 anos”, diz a nota.

A questão foi suscitada por um ex-servidor, lotado na representação do município, que estava descontente com o valor dos seus vencimentos, sendo pontual e isolada. As informações esclareceram a situação levantada pelo servidor.

Parintins possui uma representação em Manaus para atender as famílias parintinenses e, entre as atribuições de seus funcionários, está a prestação de serviços externos, como idas ao porto, aeroporto, hospitais, e questões jurídicas e administrativas.

 

Por Tadeu de Souza

1 Comment

1 Comment

  1. rpc

    29 de maio de 2016 at 19:57

    Boa noite, há mais de 20 anos que vejo falar de nome, e sempre a mesma coisa, usando da fragilidade da população mais carente esse cidadão manda e desmanda na minha cidade parintinense abra o olho povo e aperte MP contra esses corruptos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir