Esportes

Atual bicampeão, Cruzeiro repete sofrimento do Fluminense em 2013

Nem faz muito tempo, mas o Cruzeiro, atual bicampeão do Campeonato Brasileiro, enfrenta um problema similar vivenciado por outro campeão nacional há dois anos: do lugar mais alto da classificação em um ano ao temor da zona de rebaixamento no outro.

Hoje, o Cruzeiro tem 22 pontos e está em 15ª, a apenas um ponto do Coritiba, o primeiro na zona da degola do Campeonato Brasileiro.

Situação assim o time não passou no ano passado, quando defendeu (e confirmou) o título. Durante as 38 rodadas, o time não ficou nenhuma vez abaixo dos dez primeiros colocados.

A última vez que um campeão sofreu na edição seguinte foi em 2013. Na ocasião, o Fluminense iniciou muito mal o torneio e em três ocasiões ficou na zona de rebaixamento.

Aliás, o clube carioca teria sido rebaixado não fosse a perda de pontos da Portuguesa pela escalação do meia Héverton na última rodada – quando ele deveria ter cumprido suspensão por cartão. O time paulista perdeu quatro pontos e com isso acabou rebaixado.

Em 2012, o Corinthians (vencedor do Brasileiro-11) também esteve na zona de rebaixamento. Aliás, mais vezes do que o Fluminense: oito. Mas foram no início do torneio, quando o clube dividia as atenções com a disputa da Copa Libertadores, da qual foi campeão.

Uma das explicações para o Cruzeiro viver má fase é o desmanche pelo qual o time mineiro passou. Tudo começou em dezembro do ano passado, quando Alexandre Mattos, responsável pelo planejamento e pelas contratações no time mineiro, foi para o Palmeiras.

Depois, o Cruzeiro perdeu os meias Ricardo Goulart e Everton Ribeiro, além da revelação Lucas Silva, para o futebol estrangeiro. Ainda saíram o lateral esquerdo Egídio e o atacante Marcelo Oliveira. Uma nova equipe foi formada, com a contratação de peso de Leandro Damião.

Mas o técnico Marcelo Oliveira não conseguiu resultados imediatos. Deixou de ter o apoio dos dirigentes e foi demitido após a queda na Libertadores-15 – o time perdeu para o River Plate por 3 a 0, no Mineirão. Oliveira acabou acertado contrato com o Palmeiras.

Vanderlei Luxemburgo foi contratado, mas não conseguiu fazer o time engrenar. Ele assumiu na quinta rodada, com vitória sobre o Flamengo por 1 a 0. Mas, neste Brasileiro, a melhor colocação do Cruzeiro foi o décimo lugar na sétima rodada (com Luxemburgo).

Em todos os outros 19 jogos, o time ficou abaixo da décima colocação. Terminou o primeiro turno em 14º, distante da zona de classificação à Libertadores-16, o objetivo principal neste ano.

O Cruzeiro ainda tem mais 18 rodadas pela frente para se recuperar e evitar um vexame ainda maior, uma vez que o clube nunca foi rebaixado.

Por Folhapress

2 Comments

2 Comments

  1. Fabio Conde

    25 de agosto de 2015 at 16:24

    “Aliás, o clube carioca teria sido rebaixado não fosse a perda de pontos da Portuguesa pela escalação do meia Héverton na última rodada”

    Essa parte está incorreta.

    O erro da Portuguesa salvou o Flamengo. Depois do erro do Flamengo no sábado, o Fluminense se salvaria ganhando do Bahia(desde que Vasco OU Coritiba não vencessem). E foi o que aconteceu.

  2. Allan Matheson

    25 de agosto de 2015 at 15:31

    O Fluminense se salvou por causa da escalação irregular do André Santos e não do Heverton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir