Cultura

Atriz que mediou encontro de El Chapo e Sean Penn é chamada para depor

Em 15 de abril de 2015, Castillo enviou a Flores imagens e vídeos promocionais da tequila - foto - divulgação

Em 15 de abril de 2015, Castillo enviou a Flores imagens e vídeos promocionais da tequila – foto – divulgação

Mediadora do encontro entre o ator Sean Penn e o narcotraficante Joaquín “El Chapo” Guzmán, a atriz mexicana Kate del Castillo foi chamada para prestar depoimento à polícia, confirmou nesta segunda (18) a procuradora-geral do México, Arely Gómez, ao jornal “El Universal”.

Como Castillo atualmente se encontra nos Estados Unidos, ela poderá ser ouvida no consulado mexicano em Los Angeles, segundo Gómez.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a atriz deverá ser interrogada já na próxima semana.

Segundo as autoridades do México, o encontro de Chapo com Sean Penn foi essencial para que a polícia rastreasse o paradeiro do narcotraficante e o recapturasse.

Tequila

Castillo, que interpretou uma chefe do narcotráfico na telenovela “A Rainha do Sul”, também teria negociado com Chapo para que ele investisse em sua marca de tequila, Honor del Castillo, revelou o “El Universal”.

O jornal teve acesso a mensagens de textos trocadas por Whatsapp entre a atriz e o advogado de Chapo, Andrés Granados Flores, e coletadas pelo serviço de inteligência do México.

Em 15 de abril de 2015, Castillo enviou a Flores imagens e vídeos promocionais da tequila, aparentemente para que o narcotraficante avaliasse se poderia investir no negócio.

Quando o advogado respondeu que iria mostrar o material a Chapo e esperava que os dois se tornassem sócios, a atriz respondeu: “Incrível!”.

Depois, em 10 de julho de 2015, os dois trocaram mensagens sobre a assinatura de um contrato.

No site oficial da tequila Honor del Castillo, é informado que a bebida é fruto de parceria entre a atriz e a empresa Feliciano Vivanco y Asociados. Segundo o “El Universal”, no México, qualquer empresa que deseje vender tequila deve estar vinculada a produtores reconhecidos pelo Conselho Regulador do ramo.

Após a revelação do “El Universal”, o líder do Senado mexicano, Roberto Gil, pediu ao Ministério Público uma investigação sobre as empresas de Castillo. “É absolutamente inquestionável que a Procuradoria Geral da República deve investigar a senhora Del Castillo para determinar com toda clareza qual é sua participação em torno de seus negócios e em torno das atividades criminosas de Joaquín Guzmán”, disse.

Após a fuga cinematográfica de Chapo da prisão de segurança máxima de Altiplano por um túnel -em 11 de julho-, Castillo e Flores voltaram a se corresponder. “Já soube da notícia? (…) Estou festejando”, escreveu Flores, ao que Castillo respondeu: “Eu, mais”.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir