Esportes

Atlético-MG tropeça no Goiás, mas resultados dos rivais ajudam o líder

Mesmo bastante desfalcado, a expectativa era de uma atuação melhor do Atlético-MG diante do Goiás. Mas não foi o que aconteceu no Serra Dourada. Sem força ofensiva e com dificuldades para marcar os velozes atacantes alviverdes, a equipe mineira jogou mal e apenas empatou sem gols. Resultado ruim, tendo em vista os 21 pontos que separam as duas equipes na classificação.

Ainda assim, o ponto conquistado em Goiânia pode até ser comemorado pelos atleticanos. Além de não jogar bem e contar com a sorte, o gramado ruim e a trave para não sofrer gols, o Atlético também foi beneficiado pelos tropeços das demais equipes que ocupam as primeiras colocações. Nenhum dos seis melhores times do Brasileirão saiu de campo com triunfo nesta 17ª rodada.

Se a vitória contra o Goiás daria uma vantagem que o Atlético jamais teve na liderança, o empate manteve a diferença de dois pontos para o Corinthians e até aumentou em relação ao Fluminense e ao Palmeiras, que foram derrotados.

O jogo

O clima quente e seco de Goiânia prejudicou o desempenho das duas equipes. Ciente das dificuldades climáticas, o Atlético optou por uma postura mais segura em campo. Mantendo a posse de bola, que chegou a 60%, e evitando as jogadas de velocidade do adversário.

A melhor oportunidade da etapa inicial caiu nos pés de Thiago Ribeiro, mas o atacante no Atlético não aproveitou o contra-ataque e finalizou sem força, para fácil defesa de Renan, aos 39 min.

Se na etapa inicial o Atlético controlou o jogo e não permitiu que o Goiás levasse perigo ao gol, o segundo tempo foi o contrário. Embora ainda estivesse mais com a bola, o time mineiro permitiu vários contra-ataques e por sorte não sofreu o gol.

O Goiás esteve perto de marcar com Erik, aos 17 min, mas o atacante errou o passe para Bruno Henrique e mandou a bola nas mãos de Victor.

O goleiro alvinegro também evitou o gol de Felipe Menezes, aos 32 min, numa bola que ainda tocou na trave.

Dátolo foi responsável pela única bola de perigo do Atlético, já aos 43 min, num arremate de fora da área e com boa defesa de Renan.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir