Esportes

Atletas amazonenses na 24ª edição do Campeonato Brasileiro Karatê Kyokushin Oyama

O Kyokushin é um esporte do Karatê que exige muito contato físico – foto: divulgação

O Kyokushin é um esporte do Karatê que exige muito contato físico – foto: divulgação

Apoiados pela Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (SEJEL), no próximo domingo (18), três atletas amazonenses disputam o 24° Campeonato Brasileiro de Karatê Kyokushin Oyama.

O evento será realizado no clube Comary, situado na cidade de Teresópolis (RJ). A competição é realizada pela Confederação Brasileira de Kyokushin Oyama (CBKKO).

A desenvolvedora de sistemas Carla Moura, (faixa-laranja) de 32 anos; o cozinheiro Valcimar Monteiro (faixa amarela), de 33 anos, e o observador em geofísica Aurélio Grande (faixa verde), de 60 anos, serão os responsáveis por representar o Estado na competição nacional e terão no comando do time o faixa preta primeiro grau José Alves Brito, também de 60 anos.

Conforme o lendário técnico e primeiro faixa preta em Manaus, a intensidade dos treinamentos será equivalente a enfrentada na competição. Porém, a equipe precisará de um algo a mais para vencer no campeonato brasileiro.

“Nós estamos treinando segunda, quarta e sexta-feira, das 19h às 21h. O preparo está em dia e já estou no peso. Vamos tentar melhorar, suar mais, dar um a algo a mais para sairmos vencedores, já que no ano passado conseguimos um segundo lugar e a perspectiva e que eles (atletas) tragam mais títulos para Manaus, pois eles estão melhores do que em 2014”, informou.

Kyokushin Oyama
O presidente da Federação Amazonense de Luta de Contato Kyokushin Oyama, Alexandre Maia Lopes (Faixa Marrom), explicou sobre o esporte ainda desconhecidos por muitos no Amazonas.

“O Kyokushin é um esporte do Karatê que exige muito contato físico. Os estilos que não são de contato buscam sempre a pontuação, por ser um esporte o Kyokushin é um esporte de contato que exige muito preparo físico”, disse.

Com informações da assessoria

1 Comment

1 Comment

  1. Matheus Dantas

    26 de abril de 2016 at 19:36

    Boas lembranças do querido professor Noguchi! Treinei muito pesado nessa academia quando era mais novo, lembro de quando o sensei me convidou a ir para o brasileiro uma vez, mas na época infelizmente não pude ir, devido problemas familiares. Ele sempre me apoiou e jamais esquecerei disso,por esse e outros motivos ainda pretendo retornar. Parei na faixa verde, mas não vou descansar enquanto não conseguir a preta tão almejada. Oss!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir