Esportes

Atleta sul-coreano passa mal e técnico culpa água da baía de Guanabara

A qualidade da água é alvo de questionamento desde a escolha do Rio como sede da Olimpíada-foto: divulgação

A qualidade da água é alvo de questionamento desde a escolha do Rio como sede da Olimpíada-foto: divulgação

O velejador sul-coreano Wonwoo Cho, da classe RSX, passou mal na última terça-feira (18) após participar do evento-teste da Olimpíada na baía de Guanabara. O treinador da equipe, Danny Ok, atribuiu os sintomas à má qualidade da água.

De acordo com texto publicado pelo técnico no Facebook, Cho teve febre, vomitou e ficou desidratado na noite de segunda-feira (17). Ele foi levado ao hospital Samaritano, não disputou as regatas de terça, mas voltou para a água na quarta (19).

“Mais de dez anos de esforço de vida pode ser destruído em um dia. Essa não é uma situação de emergência, mas é muito desapontador. Eu espero que o COI [Comitê Olímpico Internacional] e a Isaf [federação internacional de vela] considere como a questão da segurança [da água] vai melhorar para o próximo ano”, escreveu Ok.

O comitê organizador afirmou, em nota, que a equipe médica da Isaf tratou de “apenas dois casos médicos nos primeiros cinco dias de competição”. Participam do evento-teste 326 atletas e 68 técnicos que entram na água.

“A Isaf confirmou que esse número é significativamente abaixo da média de regatas deste tamanho. Num campo de 326 atletas é normal alguns apresentarem doenças quando viajam e competem em novos ambiente. E não há evidência que sugira que a doença é causada pelo contato com a água”, diz a nota.

A qualidade da água é alvo de questionamento desde a escolha do Rio como sede da Olimpíada. No mês passado, reportagem da AP (Associated Press) mostrou que os níveis de vírus presentes nos locais de competição da baía eram altos.

O COI afirmou que as águas nas raias de competição são seguras. A presidente da comissão de coordenação do COI para os Jogos de 2016, a marroquina Nawal El Moutawakel, prometeu mergulhar na baía na Olimpíada.

Em seu texto, o treinador afirma que “parece que ele foi infectado por vírus em algum lugar no local de competição, que é supostamente seguro e limpo para ser uma arena da Olimpíada”.

A nota do comitê organizador ressalta que o 14º lugar obtido pelo sul-coreano na quarta, dia seguinte à internação, “foi sua segunda melhor colocação na competição”. Cho participou de cinco das oito regatas disputadas na classe.

O sul-coreano ficou em 23º na competição, que teve 28 atletas. Ele não participa da última regata da RS:X na tarde desta quinta-feira (20), com os dez melhores atletas na classificação. O título deve ficar com o chinês Aichen Wang. O brasileiro Ricardo Winicki, o Bimba, está em oitavo e não tem chance de medalha.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir