Mundo

Em resposta a ‘balneário’ de Israel em Paris, ativistas criam a ‘Praia de Gaza’

O controverso evento ‘Tel Aviv sobre o Sena’, que gerou grandes debates nos últimos dias em Paris, começou nesta quinta (13) sob forte proteção policial, de modo tranquilo e sem incidentes graves. O evento, que faz parte do projeto ‘Paris Praias’, homenageia a capital israelense reconhecida internacionalmente.

A praia de areia branca montada às margens do rio Sena, no centro da capital francesa, atraiu, porém, mais fotógrafos e jornalistas – além dos cerca de 500 policias – que veranistas.

Enquanto uns tomavam sol, outros jogavam frescobol no espaço de areia entre as pontes Arcole e Notre Dame.

Mas o que chamou mais a atenção foi a praia “palestina” que manifestantes criaram também às margens do famoso rio em resposta ao “balneário” israelense.

Da ‘Praia de Gaza’, ouviam-se gritos de “a Palestina viverá, a Palestina vencerá”.

No local, cerca de 50 ativistas desfraldaram bandeiras da Palestina e criaram postos de informação sobre a calçada.

Serge Bonal, membro da associação ‘EuroPalestina’ entrevistado pelo semanário ‘Le Point’, disse que a prefeita de Paris queria fazer de Tel Aviv “uma cidade como outra qualquer, embora ela seja a capital de um Estado colonial que bombardeia civis”.

Com dez outras organizações, ele diz que a ‘EuroPalestina’ lançou um pedido para “educar as pessoas sobre a realidade da situação na Palestina”.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir