Mundo

Atirador de cinema guardava óculos falsos e perucas, dizem EUA

O homem que abriu fogo em uma sala de cinema lotada no Estado da Louisiana, nos EUA, foi identificado pela polícia como John Russell Houser, 59. Ele fez 13 disparos, matando duas pessoas e ferindo outras sete, e cometeu suicídio em seguida. Ainda não se sabe a motivação do ataque. Houser, que era proveniente do Alabama, estava na região de Lafayette desde o início de julho, morando em um quarto de motel. A polícia encontrou disfarces entre seus pertences, incluindo óculos e perucas.

O incidente desta quinta (23), na cidade de Lafayette, é o mais recente de uma série de ataques de atiradores e o segundo num período de três anos a ocorrer dentro de uma sala de cinema. Muitos dos ataques têm incitado pressões a favor de regras mais rígidas para a posse de armas de fogo nos EUA, as quais não têm obtido sucesso – boa parte da população considera a posse de armas um direito garantido constitucionalmente.

As duas pessoas mortas foram identificadas como Mayci Breaux, de 21 anos, e Jillian Johnson, de 23. Três dos feridos estão em estado grave. Uma pessoa passou foi cirurgia e “não estava bem”, disse o chefe da polícia de Lafayette, Jim Craft.

Houser, de acordo com a polícia, havia estacionado seu carro num estacionamento próximo à saída do local e tentou escapar, a princípio, misturando-se com a multidão que corria em pânico, mas, ao ver a polícia próxima ao veículo, deu meia volta. Ainda segundo as autoridades, os policiais ouviram então um único tiro vindo de dentro do cinema e encontraram o atirador morto. A polícia acredita que ele agiu sozinho.

De acordo com testemunhas, os disparos tiveram início após cerca de 20 minutos o início da sessão da comédia romântica “Descompensada” (“Trainwreck”, no original), por volta de 19h30 no horário local.

O governador da Louisiana, Bobby Jindal, que visitou o local do crime horas depois do ocorrido, disse a repórteres que uma das vítimas salvou a vida de um colega pulando em sua frente durante os disparos. Este acionou então um alarme de incêndio, esvaziando o prédio.

O ataque em Louisiana ocorre quase três anos após um adolescente, James Holmes, matar 12 pessoas e ferir outras 70 em um atentado similar, durante a estreia de ‘Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge’, num subúrbio de Denver, Colorado.

Na semana passada, um júri declarou Holmes, 27, culpado de 165 acusações, entre as quais homicídio e tentativa de homicídio. Eles rejeitaram o argumento da defesa de que o réu seria inimputável por insanidade e por sofrer com delírios.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir