Mundo

Atentado em centro comercial de Tel Aviv deixa quatro mortos e sete feridos

Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque ao centro comercial de Tel Aviv - foto: Juliana Russomano/Agência Brasil

Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque ao centro comercial de Tel Aviv – foto: Juliana Russomano/Agência Brasil

Dois atiradores palestinos abriram fogo hoje (8) à noite contra o Sarona Market, centro comercial de luxo em Tel Aviv, em Israel. O atentado ocorreu por volta 21h30 (horário local, 15h30 no horário de Brasília), deixando quatro mortos e sete feridos, entre eles um dos terroristas, de acordo com informações do Hospital IchiLov, que atendeu as vítimas.

O outro atirador foi preso e interrogado pela polícia. Os policiais não deram detalhes sobre os suspeitos, mas informaram que eles são jovens palestinos e que pertencem à mesma família.

Segundo relato de testemunhas, antes dos disparos os terroristas teriam gritado “Al Akbar”, que significa “Deus é grande” em árabe. O vendedor Evi Levi, de 31 anos, estava lanchando próximo ao local do atentado e viu os dois homem saindo correndo do centro comercial.

Segundo Levi, os dois estavam vestidos como judeus ultraortodoxos e passavam despercebidos entre os frequentadores do local.

Até agora, nenhum grupo reivindicou o ataque. Uma conta no Twitter ligada ao Hamas, grupo de resistência islâmica, que controla a Faixa de Gaza, um dos territórios palestinos, parabenizou os dois e deu a entender que novos ataques devem ser realizados durante o Ramadã, o mês de jejum dos muçulmanos e um dos cinco pilares do Islã, que teve início na segunda-feira (6).

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, esteve no local com o ministro da Defesa e líder da extrema direita Avigdor Libermann, e declarou que o governo deve tomar uma série de medidas contra esse tipo de atentado.

O governo brasileiro condenou o ataque e, ao transmitir os pêsames aos familiares das vítimas, manifestou repúdio a todas as formas de terrorismo.

O último atentado terrorista em Tel Aviv ocorreu no dia 8 de março, quando um palestino matou um norte-americano e feriu outras nove pessoas com uma faca.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir