Mundo

Ataques a bomba deixam quatro mortos em cidades turísticas da Tailândia

Uma série de ataques a bomba em cidades turísticas no sul da Tailândia deixou ao menos quatro mortos e dezenas de feridos entre esta quinta (11) e sexta-feira (12).

Em Hua Hin, a cerca de 200 km da capital tailandesa, Bancoc, quatro bombas mataram duas pessoas e feriram ao menos 24.

Outras explosões atingiram a ilha turística de Phuket, um resort na província de Phang Nga e a cidade de Surat Thami, porta de entrada para as ilhas paradisíacas do país.

Segundo a polícia, ao menos 11 turistas estrangeiros ficaram feridos -quatro alemães, quatro holandeses, dois italianos e um austríaco.

Nenhum grupo assumiu a autoria dos ataques, mas as forças de segurança suspeitam de grupos insurgentes que atuam no sul da Tailândia, em províncias de população majoritariamente muçulmana.

O chefe nacional de polícia, Chakthip Chaijinda, afirmou que o governo tinha evidências de que um ataque era iminente. Apenas não tinham, diz ele, informações precisas sobre data e local.

REFERENDO

Os ataques acontecem menos de uma semana depois de o país aprovar, em um referendo, uma nova Constituição que fortalece o poder da Junta Militar que governa o país desde 2014.

O primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha, que preside a Junta Militar, anunciou nesta semana que o país terá novas eleições em 2017.

Desde o referendo realizado no último domingo (7), houve três ataques em sete províncias do país, em que foram usados explosivos improvisados, segundo Chakthip.

Os dispositivos eram semelhantes aos usados por grupos separatistas do sul da Tailândia, mas não apontaram decisivamente quem eram os responsáveis.

A polícia e o primeiro-ministro descartaram ligação dos ataques com organizações terroristas internacionais.

“Por que agora, que o país está melhorando, a economia está melhorando, o turismo está melhorando? Nós temos de perguntar por que e quem fez isso”, afirmou Prayuth.

TURISMO

A tensão é má notícia para o setor de turismo da Tailândia, que movimenta cerca de 10% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

A Austrália já emitiu um aviso pedindo aos australianos “alto grau de cuidado” ao viajar para a Tailândia, acrescentando que “novas explosões em qualquer parte da Tailândia são possíveis”. Os Estados Unidos também pediram cautela aos turistas americanos.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir