Mundo

Ataque suicida em mesquita na Nigéria deixa pelo menos 22 mortos

O governo da Nigéria afirmou que os rebeldes, cujos ataques causaram pelo menos 17 mil mortos desde 2009 - foto: divulgação

O governo da Nigéria afirmou que os rebeldes, cujos ataques causaram pelo menos 17 mil mortos desde 2009 – foto: divulgação

Pelo menos 22 pessoas morreram hoje (16) quando duas mulheres se fizeram explodir durante a oração da manhã numa mesquita em Maiduguri, no Nordeste da Nigéria, informaram integrantes das equipes de socorro.

O porta-voz da Agência de Gestão de Emergências do estado de Borno, Abdullahi Omar, confirmou o ataque, sem fornecer detalhes. Uma fonte da organização disse que até agora há 22 mortos confirmados e 35 feridos.

O ataque suicida ocorreu na periferia de Molai, um alvo frequente dos rebeldes do grupo extremista Boko Haram.

“Ocorreu uma explosão na mesquita de Molai, na periferia da cidade. Aguardamos o regresso das equipes de socorro, com informações, para divulgar um comunicado”, afirmou Omar.

Uma fonte da agência, que não quis se identificar por não estar autorizada a falar com a imprensa, contou que durante a manhã, antes da oração, duas mulheres disfarçadas de homens chegaram à mesquita. “A primeira entrou e ficou na primeira fila. Quando os fiéis se levantaram, acionou os explosivos, matando várias pessoas. Quando os sobreviventes tentavam a fugir, a segunda mulher que estava no exterior da mesquita detonou os explosivos que transportava”, disse.

Sobreviventes do ataque e provas encontradas pelas equipes de socorro identificaram os autores como mulheres.

O ataque suicida é idêntico a outros feitos pelos integrantes do Boko Haram, que visam regularmente alvos civis, como mesquitas, mercados e pontos de ônibus, recorrendo muitas vezes a mulheres-bomba.

Maiduguri, onde o grupo foi formado em 2002, não registrou ataques nos últimos meses, após fortes medidas de segurança e de uma operação contra os militantes no ano passado.

O governo da Nigéria afirmou que os rebeldes, cujos ataques causaram pelo menos 17 mil mortos desde 2009, foram “tecnicamente derrotados”, apesar dos contínuos atentados no estado de Borno e no vizinho Camarões.

Em 31 de janeiro, pelo menos 85 pessoas morreram num ataque de rebeldes contra a aldeia de Dalori, a cerca de 12 quilômetros de Maiduguri.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir