Mundo

Ataque reivindicado pela Al Qaeda mata seis soldados da ONU

Pelo menos seis soldados das tropas da ONU (Organização das Nações Unidas) morreram e outros cinco ficaram feridos em uma emboscada nesta quinta-feira (2) no vilarejo de Goundam, na região central do Mali.

A ação foi reivindicada pela Al Qaeda do Magrebe Islâmico, filial da rede terrorista no norte da África. O grupo é uma das forças radicais islâmicas enfrentadas pelos soldados das Nações Unidas no país africano.

Segundo o comando das tropas da ONU no Mali, o comboio de blindados militares foi atacado enquanto patrulhava uma estrada entre Goundam e a cidade histórica de Timbuktu. Dois carros foram destruídos na ação.

Após o golpe de estado de 2012, o Mali ficou sem um governo que mantenha o controle de todo o território do país. As autoridades oficiais dominam a capital Bamako, enquanto rebeldes tuaregues se estabeleceram em áreas de fronteira.

Meses depois, porém, o norte do país começou a receber grupos extremistas, alguns deles ligados à Al Qaeda. Isso fez com que o país recebesse uma intervenção francesa, que foi seguida por uma força de paz da ONU.

O ataque ocorre quando os problemas entre tuaregues e governo central deram uma acalmada após a assinatura do acordo de paz por parte da maior organização tuaregue, a Coordenadora de Movimentos do Azawad.

No fim de semana, os radicais islâmicos atacaram um quartel militar em Nara, cidade na fronteira com a Mauritânia, e Fakola, no sul do país.

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir