Mundo

Astronauta Jeff Williams bate recorde dos EUA com 534 dias em órbita

A Nasa (agência espacial americana) informou que nesta quarta-feira (7) que um astronauta americano e dois cosmonautas russos regressaram nesta madrugada à Terra, depois de passar seis meses em missão a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Com essa missão, Jeff Williams, 58, se tornou o americano com mais tempo no espaço, superando o compatriota Scott Kelly.

Depois de assistir a mais de 2.750 nascer do sol do alto da Terra, o astronauta da Nasa Jeff Williams e seus colegas russos Alexey Ovchinin e Oleg Skripochk ficaram 172 dias no espaço, onde foram membros da Expedição 47 e 48. Eles pousaram por volta das 7h13 local (22h13 horário de Brasília) em uma manhã sem nuvens e com sol nas estepes do Cazaquistão, Ásia Central, a bordo de uma capsula Soyuz.

Jeff Williams retornou como recordista dos EUA com mais tempo em órbita, registrando 534 dias no espaço ao longo de quatro missões. Coronel da reserva, Williams bateu o recorde de permanência no espaço do seu compatriota Scott Kelly, de 520 dias em órbita. Kelly se aposentou no do dia 1° de abril, depois de concluir uma carreira de 20 anos na Nasa. O recorde geral de permanência no espaço é do russo Gennady Padalka, com 879 dias.

Williams, Alexey Ovchinin e Oleg Skripochka registraram 72,8 milhões de milhas no espaço, circulando o globo 2.752 vezes antes de pousar no alvo nas estepes centrais sul do Cazaquistão apenas 23 minutos após o nascer do sol.

“Touchdown! Bem-vindos à casa @Astro_Jeff, oficialmente de regresso à Terra após 172 dias de missão e um total de 534 dias em 4 missões”, celebrou a Nasa em um conta no Twitter.

Sorrindo e com um boné de beisebol preto, Williams falou em um telefone por satélite logo após o pouso. Williams realizou cinco saídas ao espaço para instalar um adaptador de atracamento para as futuras capsulas da Boeing e SpaceX. Ovchinin segurava uma boneca dada por sua filha como uma mascote.

Williams realizou cinco saídas ao espaço para instalar um adaptador de atrancamento para as futuras capsulas da Boeing e SpaceX. Williams usava um boné de beisebol preto e Ovchinin segurava uma boneca dada por sua filha como uma mascote.

Eles foram encaminhados para um posto médico para realizar exames de rotina. Eles desembarcaram graças a um grande paraquedas laranja e branco e os últimos disparos do segundo motor.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir