Política

Assembleia homenageia entidades do segmento industrial da Zona Franca de Manaus

Os problemas decorrentes da grave crise econômica que o Brasil atravessa e que resulta na queda de faturamento e de mão de obra do PIM - foto: divulgação

Os problemas decorrentes da grave crise econômica que o Brasil atravessa e que resulta na queda de faturamento e de mão de obra do PIM – foto: divulgação

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) prestou uma dupla homenagem, nesta quarta-feira (5), às entidades de classe do setor fabril amazonense: Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), pelos 55 anos, e o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), 35 anos. De autoria da deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB), a Sessão Especial contou com a participação de empresários, gestores estaduais e municipais, políticos e convidados.

Na ocasião, o presidente da Fieam, Antônio Silva, e o presidente do Cieam, Wilson Périco, receberam placas de reconhecimento pelos serviços prestados por ambas as entidades de classe. A abertura dos trabalhos foi feita pelo vice-presidente da Aleam, deputado estadual Belarmino Lins (PMDB) que em seguida repassou ao deputado Bi Garcia (PSDB).

Os problemas decorrentes da grave crise econômica que o Brasil atravessa e que resulta na queda de faturamento e de mão de obra do Polo Industrial de Manaus (PIM), foram mencionados pelos dirigentes de classe. Antônio Silva considera o atual momento “um desafio à capacidade dos governos, empresas e entidades, mas também representa oportunidades que não podem ser desperdiçadas com a adoção de práticas mais produtivas e que se revelem com maior capacidade de adaptação ao novo cenário”. Na opinião do dirigente, a hora é de corrigir ineficiências, reduzir custos, ajustar preços, modernizar e inovar para continuar no mercado.

Por sua vez, Wilson Périco fez um balanço da indústria local, destacando que ao longo desses anos, ambas as entidades de classe têm sido fórum permanente das discussões estratégicas para o fortalecimento da indústria e de decisões em defesa do desenvolvimento social e econômico, como a consolidação do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). Segundo Périco, “as duas entidades estão comprometidas com debate, a prospecção e proposição de novas matrizes econômicas para o Estado, juntamente com o poder público”.

Um dos fundadores da Fieam, Moyses Israel, que ocupou a 1ª vice-presidência, na primeira diretoria da entidade, cargo que volta a ocupar na composição atual se fez presente Sessão Especial. A entidade foi fundada em 3 de agosto de 1960, então formada por representantes dos setores de serrarias, carpintarias, panificação, bebidas em geral, extração da borracha e calçados. Participaram do evento o gestor da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Jorge Eduardo Jataí de Castro, que representou o governador José Melo (PROS); o secretário Municipal de Gestão, José Gusmão Vasconcelos, representou o prefeito Arthur Neto (PSDB).

Também compareceram o vereador Massami Miki (PSL), que representou o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS; o superintendente em exercício da Suframa, Gustavo Igrejas; o cônsul geral do Japão em Manaus, Kazuo Yamasaki; o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Amazonas (Faea), Muni Lourenço; o presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag, e o primeiro vice-presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Ataliba David Antonio.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir