Dia a dia

Assassinato de médico na Zona Leste pode ter sido passional,diz delegado

O delegado informou que algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar hoje.

O delegado informou que algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar hoje.

Crime passional é uma das hipóteses trabalhadas pela polícia para a morte do médico oftalmologista Egídio Corrêa Lira Júnior, 37, ocorrida no último domingo (1º). As outras possibilidades são execução e latrocínio (roubo seguido de morte).

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar nesta terça-feira (3).

Entretanto, o delegado preferiu não passar mais detalhes sobre as investigações, para não atrapalhar o andamento das mesmas. “Já conseguimos muitas informações deste caso e vamos dar continuidade para chegar à autoria. Hoje (ontem) mesmo fomos às ruas para tentar agregar o maior número de dados”, informou Martins.

A secretária do médico, que não quis se identificar, informou que trabalhava com Egídio há 7 anos. “Trabalhei por 7 anos com ele e, nesse período, ele nunca apresentou um relacionamento. Ele não era casado e não tinha namorada”, disse a secretária, completando que a família dele residia no Estado de Roraima. “Ele não tinha parentes em Manaus, toda a família dele era de Boa Vista”, completou.

Um amigo da vítima, que preferiu manter a identidade em sigilo, informou que há pouco mais de um mês, Egídio havia sido vítima de um assalto em sua residência, na rua Monsenhor Coutinho, Centro. A vítima foi abordada por uma dupla em uma motocicleta, após guardar o carro na garagem de casa. “Os bandidos renderam ele e fizeram uma limpa na casa. Eles pegaram joias e dinheiro. Mas, o alarme da casa acionou e a Polícia Militar frustrou o assalto”, explicou o amigo do médico.

Crime

Egídio Corrêa Lira Júnior, 37, foi encontrado morto dentro do próprio carro, uma picape modelo Ranger, de cor prata e placa JXN 9631, por volta de meio-dia de domingo, na rua Eixo Norte-Sul, bairro Distrito Industrial II, Zona Leste, por polícias militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), durante patrulhamento de rotina. O som do carro, o celular e a carteira da vítima foram levados.

Por Thaís Gama e Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir