Dia a dia

Assassinato de médico na Zona Leste pode ter sido passional,diz delegado

O delegado informou que algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar hoje.

O delegado informou que algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar hoje.

Crime passional é uma das hipóteses trabalhadas pela polícia para a morte do médico oftalmologista Egídio Corrêa Lira Júnior, 37, ocorrida no último domingo (1º). As outras possibilidades são execução e latrocínio (roubo seguido de morte).

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, algumas testemunhas já foram ouvidas e os depoimentos deverão continuar nesta terça-feira (3).

Entretanto, o delegado preferiu não passar mais detalhes sobre as investigações, para não atrapalhar o andamento das mesmas. “Já conseguimos muitas informações deste caso e vamos dar continuidade para chegar à autoria. Hoje (ontem) mesmo fomos às ruas para tentar agregar o maior número de dados”, informou Martins.

A secretária do médico, que não quis se identificar, informou que trabalhava com Egídio há 7 anos. “Trabalhei por 7 anos com ele e, nesse período, ele nunca apresentou um relacionamento. Ele não era casado e não tinha namorada”, disse a secretária, completando que a família dele residia no Estado de Roraima. “Ele não tinha parentes em Manaus, toda a família dele era de Boa Vista”, completou.

Um amigo da vítima, que preferiu manter a identidade em sigilo, informou que há pouco mais de um mês, Egídio havia sido vítima de um assalto em sua residência, na rua Monsenhor Coutinho, Centro. A vítima foi abordada por uma dupla em uma motocicleta, após guardar o carro na garagem de casa. “Os bandidos renderam ele e fizeram uma limpa na casa. Eles pegaram joias e dinheiro. Mas, o alarme da casa acionou e a Polícia Militar frustrou o assalto”, explicou o amigo do médico.

Crime

Egídio Corrêa Lira Júnior, 37, foi encontrado morto dentro do próprio carro, uma picape modelo Ranger, de cor prata e placa JXN 9631, por volta de meio-dia de domingo, na rua Eixo Norte-Sul, bairro Distrito Industrial II, Zona Leste, por polícias militares da 25ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), durante patrulhamento de rotina. O som do carro, o celular e a carteira da vítima foram levados.

Por Thaís Gama e Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir