Sem categoria

Assaltos recorrentes deixam moradores do Vieiralves em clima de pânico

Em vários imóveis espalhados pela rua Rio Jutaí é comum encontrar a placa de ‘aluga-se’ – foto: Diego Janatã

Em vários imóveis espalhados pela rua Rio Jutaí é comum encontrar a placa de ‘aluga-se’ – foto: Diego Janatã

Um clima de pânico vem se instalando no conjunto Vieiralves, no bairro Nossa Senhora das Graças, Zona Centro-Sul, após os diversos assaltos realizados nos últimos dias, na área. Semana passada, um arrastão na rua Rio Jutaí, feito por uma quadrilha formada por adolescentes, deixou assustados os moradores e comerciantes locais apavorados, devido à falta de segurança.

Com receio de novos ataques, parte dos moradores e empresários da localidade está investindo em equipamentos e segurança particular. Segundo eles, somente o policiamento feito pelos órgãos de segurança pública não está conseguindo intimidar os criminosos, que sempre ameaçam voltar.

De acordo com o relato de um empresário do ramo de imobiliária, que preferiu não se identificar, durante três dias seguidos os criminosos entraram no estabelecimento comercial, deixando um rastro de destruição. Segundo ele, esta não foi a primeira vez que o bairro sofre com arrastões.

“A imobiliária foi invadida na sexta, no sábado e no domingo passado. Quebraram todas as portas do prédio, levaram notebook, fizeram uma verdadeira farra na empresa. A polícia conseguiu prender dois, que infelizmente são menores. Na delegacia, eles, sem temor algum, disseram que logo serão soltos e voltariam para terminar o trabalho. Infelizmente temos que conviver com essa insegurança”, desabafou.

Uma funcionária da mesma empresa informou que a direção, já cansada de sofrer constantemente esse tipo de crime, vem avaliando a possibilidade de entregar o imóvel e implantar a sede em uma área com mais segurança.

“Esse bairro é muito visado, por ser em uma área nobre de Manaus, e principalmente pelo pouco movimento à noite em alguns pontos. Os bandidos são ousados e entram nas casas e nos comércios a qualquer hora do dia. Na mesma semana em que houve o assalto na empresa, esses mesmos bandidos entraram em uma casa aqui na frente e fizeram os moradores de refém. Então a única solução é sair daqui, antes que aconteça o pior”, avalia.

Uma academia de musculação que fica próxima à imobiliária também foi invadida no último fim de semana. Segundo o responsável pelo estabelecimento, graças à agilidade da Polícia Militar os assaltantes foram apreendidos e os bens recuperados. Ele afirmou que o sistema de segurança da academia foi reforçado para evitar novos roubos.

“A situação é complicada. Não digo que é por falta de policiamento nas ruas, porque a ronda passa constantemente aqui. São os bandidos que estão cada vez mais destemidos. Depois dos últimos assaltos na academia, decidir investir em sistema de alarme e infravermelho nas portas, janelas e na parte externa do prédio. Temos que realizar esse investimento para tentar inibir os ataques”, frisou.

Outra preocupação dos moradores é uma casa comprada por uma instituição de ensino particular e que está abandona desde o ano passado. Segundo eles, a residência vem servindo de abrigo para os bandidos. Os populares alegam que o local virou ponto de encontro para o uso de drogas.

A reportagem procurou o Comando Geral da Polícia Militar, para saber quais ações serão adotadas para conter a onda de assaltos no bairro, mas até o fechamento desta edição, nenhum responsável se pronunciou sobre o assunto.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir