Dia a dia

Assaltos a ônibus estão preocupando secretaria de segurança

Assalto-Onibus-Diego-Janata

Assaltos geram graves prejuízos às empresas – foto: Diego Janatã

Nos primeiros sete meses deste ano, as dez empresas que operam o transporte coletivo de Manaus registraram 1.611 assaltos a ônibus, uma média de sete por dia. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), os assaltos geraram um prejuízo para as concessionárias de mais de R$ 457,8 mil. De janeiro a dezembro de 2015, foram registrados 2.701 assaltos. As empresas contabilizaram um prejuízo de mais de R$ 477,3 mil, valor que daria para adquirir dois ônibus novos, segundo o sindicato. O levantamento feito pelo Sinetram aponta que as regiões com maiores índices de crimes nos coletivos são as zonas Norte e Leste da capital.

Para o secretário de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Sérgio Fontes, os assaltos aos coletivos é um tipo de crime muito difícil de se combater, porém, por meio de operações nas ruas e idealização de projetos, a expectativa é que o número de assaltos nos ônibus possam diminuir. “As operações para combater esse tipo de crime continuam sendo feitas. O cidadão que entra no ônibus para roubar, escolhe o trajeto que ele vai fazer o assalto, ou seja, o local onde aparentemente não tenha circulação de viaturas. Ele faz esse assalto e desce muito rápido, então esse é um tipo de crime relativamente fácil para o bandido, apesar de ser arriscado, visto que a população pode se revoltar e passar a agredi-lo. Mas é um tipo de crime bem difícil de se combater, porque são centenas, dezenas de ônibus rodando na cidade toda. E alguns até circulam por locais de difícil acesos”, disse.

O secretário destacou que, recentemente, a Secretaria Executiva-Adjunta de Operações Integradas (Seaop) realizou uma operação para inibir assaltos em ônibus na rodovia AM-010, que liga Manaus a Rio Preto da Eva. Segundo ele, a ação foi realizada por conta dos assaltos registrados nas proximidades da AM-010. “Nós temos feito agora, por exemplo, essa operação na AM-010 para inibir esse tipo de crime. Porque fomos informados que devido a ser um local afastado e ter pouca circulação de viaturas, o número de assaltos a coletivos tinha crescido. Então, fomos para lá e, claro, vamos fazer em todas as regiões que fornecessário”, comentou.

Fontes ressaltou que em Manaus não há um bairro específico com o maior índice de assaltos a coletivos, mas aponta que os assaltos costumam acontecer em ônibus com poucos passageiros, no final da estação, em áreas isoladas e onde há pouca circulação de viaturas. “Fazemos diversas abordagem em coletivos, e as formas variam muito. Tem abordagem em que a gente pede para todos os passageiros descerem, mas muitos não gostam desse tipo de abordagem. Estamos preocupados com esse número de assaltos”, disse o secretário.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir