Dia a dia

Artista parintinense morre em SP após cair de alegoria de 6 metros

Pouco mais de 24h após ter caído de uma altura de seis metros em São Paulo, o artista parintinense, Anacleto Azevedo, 34, morreu. O artista sofreu um traumatismo craniano.

Anacleto caiu de uma altura de seis metros enquanto trabalhava em uma alegoria no galpão da Escola de Samba Unidos do Tucuruvi por volta das 22h, de terça-feira (17). Ele bateu a cabeça e foi encaminhado à uma unidade hospitalar, onde ficou internado até a manhã de hoje (19), quando morreu.

Anacleto era artista do Garantido – Reprodução/Internet

O artista integra o quadro de artistas do boi bumbá Garantido que, por meio de nota, externou “profunda tristeza” e disse estar solidária à família de Anacleto.

“Guerreiro, como assim os são, os filhos de Parintins, Anacleto deixou esse plano em pleno exercício do ofício de fazer arte, orgulho maior do povo da ilha. Que sob as ordens do Eterno, Anacleto possa criar as mais belas obras de arte – com o padrão de qualidade que só os parintinenses podem assinar, para assim fazer o júbilo dos anjos e santos no reino dos céus”, diz a nota, assinada pelo presidente e vice da agremiação folclórica, Adelson Albuquerque e Fábio Cardoso, respectivamente.

O presidente do Caprichoso, Babá Tupinambá, também se manifestou sobre a morte do artista. Anacleto foi desenhista do Conselho de Arte do Caprichoso e, segundo Tupinambá, a criatividade de Anacleto deu vida em desenhos, cores e formas em vários projetos do Touro Negro.

“O presidente da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso, Babá Tupinambá, e o vice, Jender Lobato se solidarizam a família, aos amigos neste momento de dor. Que Deus possa confortar a perda precoce de um artista que amava a profissão e dava orgulho ao povo do Amazonas”, diz Babá em seu perfil oficial no Facebook.

Rosianne Couto
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir