Política

Arthur Neto vai disputar a reeleição com apoio do PTB

 O prefeito Arthur Neto anunciou sua pré-candidatura à reeleição. No entanto, ele descarta apoio do Pros, de José Melo – foto: Marcio Melo

O prefeito Arthur Neto anunciou sua pré-candidatura à reeleição. No entanto, ele descarta apoio do Pros, de José Melo – foto: Marcio Melo

Com o apoio do PTB, comandado no Amazonas pelo ex-deputado estadual Sabino Castelo Branco, o prefeito Arthur Neto oficializou sua candidatura à reeleição ao cargo, na noite de ontem, durante evento em um salão de festas no conjunto Vieiralves, Zona Centro-Sul da cidade. No local, estiveram presentes também vereadores e políticos aliados de outros partidos, como do PHS e DEM. A ausência notada foram de correligionários do Pros, que tem como chefe máximo no Estado, o governador José Melo.

O prefeito anunciou, ainda, alianças com os partidos Verde (PV), Social Democrático (PSD), Novo, Trabalhista Nacional (PTN), Republicano Progressista (PRP), Social Liberal (PSL) e Partido Pátria Livre (PPL).

Ao ser questionado sobre a principal aliança em torno de sua candidatura, com o Pros, Arthur Neto respondeu que o partido de Melo deve apoiar a pré-candidatura adversária de Henrique Oliveira (SDD), que é vice-governador do Estado. “Quem quer estar comigo está aqui, quem não quer não está. O que sei é que o Pros irá apoiar Henrique (Oliveira), mas tenho uma forte coligação entre os partidos que são fortes e aqui estão”, alfinetou o prefeito, ressaltando que “boas novidades” irão surgir em relação a novas parcerias.

Desde as eleições de 2014, quando José Melo se reelegeu ao cargo de governador, os dois políticos prometiam aliança em projetos futuros, dentre eles, o apoio, por parte do governador, à reeleição de Arthur Neto. Melo, inclusive, chegou a declarar, por diversas vezes, à imprensa que seu único candidato seria o prefeito, o qual tem uma dívida eleitoral.

Entretanto, nos últimos dias, os problemas envolvendo a questão do transporte público causaram um desgaste entre Melo e Arthur. Este último chegou a dar algumas declarações afirmando que se afastaria do governador se o mesmo não cumprisse com a palavra de pagar a parte do subsídio dos transportes que é referente ao Estado. De acordo com Arthur, o Estado estava com seis meses de atraso nos repasses mensais às empresas de transporte que operam em Manaus.

A reportagem procurou a executiva estadual do Pros, que não quis se pronunciar sobre o fato. Informações de bastidores acenam que o partido do governador deve se reunir, na próxima semana, para discutir sobre as eleições 2016.

‘Nova Política’

Outros apoios ainda não revelados estão próximos dos tucanos, pois, segundo o presidente regional do PSDB, Mario Barros, a meta da sigla para a corrida eleitoral é que o arco de alianças chegue a 14 partidos. De acordo com Arthur, o bloco com as siglas, que ele considera compacto, será comandado pelo senador Omar Aziz, o deixando com tempo para conciliar os assuntos entre a administração pública e a campanha.

Criticando os oponentes que pregam uma “nova política”, o prefeito afirmou que muitos deles governam bem apenas pela internet. “Eu governo na realidade da escassez. Não vou passar Manaus para pessoas inexperientes que podem levar a cidade para trás. Sou candidato para vencer e mostrar o peso da coragem”, disse o pré-candidato.
Apesar do anúncio, Arthur faz mistério quanto ao nome que deve compor como seu vice em sua chapa à reeleição. “Mas, o vice será escolhido com rapidez. Eu quero um que some comigo e que seja companheiro, dando continuidade aos atos administrativos”, declarou.

Sobre o nome que deve compor como pré-candidato a vice, nos últimos meses, alguns políticos como o do pré-candidato a prefeito pelo PRB, deputado federal Silas Câmara, o do presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), e do presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado estadual Josué Neto (PSD), foram ventilados e estão como prováveis escolhas para compor a chapa com Arthur.

Mesmo com as especulações, o presidente regional do partido, Mário Barros, afirmou que tudo não passa de “suposições”, pois, segundo ele, o vice ainda será escolhido pela diretoria, porém será anunciado apenas no próximo dia 5 de agosto, que é a data limite imposta pelo partido para a decisão e, também, o dia da convenção geral da sigla.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir