Dia a dia

Arthur Neto sanciona lei que institui semana de preservação dos igarapés de Manaus

De acordo com o prefeito, a partir de agora, a 3ª semana do mês de março fica instituída como data de luta em prol dos igarapés - foto: divulgação

De acordo com o prefeito, a partir de agora, a 3ª semana do mês de março fica instituída como data de luta em prol dos igarapés – foto: divulgação

O prefeito Arthur Virgílio Neto sancionou, nesta segunda-feira (27), a Lei que institui a Semana de Preservação dos Igarapés da Cidade de Manaus. Ela foi proposta pelo vereador Samuel Monteiro (PHS). De acordo com o prefeito, a partir de agora, a 3ª semana do mês de março fica instituída como data de luta em prol dos igarapés.

Dados da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp)  indicam que nesses cinco primeiros meses do ano, foram retiradas dos leitos dos igarapés cerca de 25 toneladas de lixo por dia. Esse trabalho custa aos cofres públicos uma média de R$ 797 mil por mês e conta com a mão e obra de 110 trabalhadores.

Para Arthur, com a nova lei, a prefeitura vai poder fazer um trabalho muito significativo em prol dos igarapés da cidade. “Logo, promoveremos anualmente o desenvolvimento de atividades, campanhas e projetos para enfatizar a importância da preservação dos Igarapés. Precisamos educar desde cedo para que no futuro, tenhamos cidadãos mais conscientes”, disse o prefeito.

O vereador Samuel disse que se sentiu sensível em relação à questão da poluição nos igarapés e lembrou do tempo em que se podia tomar banhos nos balneários em Manaus. “A maioria dos igarapés da cidade estão poluídos. O que queremos é promover um alerta a sociedade para que preservemos os principais cursos de água urbanos que ainda temos”, disse.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, a nova Lei veio para contribuir ainda mais para o trabalho que a secretaria já desenvolve na cidade. “Temos cerca de 900 quilômetros de igarapés na área urbana. Sendo que 22 deles são apenas do Mindu, temos um grande privilégio de ter sua nascente preservada, mas os demais estão poluídos. Agora é trabalharmos juntos para conseguirmos mais resultados”, completou.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir