Sem categoria

Arthur e Melo preparam cortes na PMM e governo

O governador aproveitou para enaltecer a Comissão de Desburocratização da Administração Pública - foto: divulgação

O governador aproveitou para enaltecer a Comissão de Desburocratização da Administração Pública – foto: divulgação

O governador do Estado, José Melo (Pros), afirmou, em entrevista na manhã de ontem, durante a posse do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), Mário Mello, que a reforma administrativa de sua gestão deve continuar. De acordo com ele, devido à crise econômica, mais cortes acontecerão na máquina pública, inclusive com exclusão de secretarias e extinção de cargos comissionados. Essas mudanças serão anunciadas até o dia 20 deste mês.

“A crise, pelo que eu senti, é mais aguda do que se imaginava. Ela se prolongará para os próximos anos, e o Brasil, sendo um país grande e forte, com uma economia muito grande, acredito que temos todas as condições de superar. Eu estou trabalhando em uma segunda reforma que vai atingir todos os níveis, tanto no corte de despesas como em aprimoramento de receitas e extinção de outras secretarias. Infelizmente, vou ter que fazer e vamos ajustar o Estado nessa dose da doença”, adiantou o governador.

Na mesma linha e adotando discurso semelhante, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) – que também estava presente à solenidade no TCE-AM –, foi mais radical. O tucano anunciou que na próxima semana, após o feriado da Pátria, vai anunciar mudanças drásticas na máquina municipal. “Coisas bem densas serão apresentadas na semana que vem, que incluem corte de secretarias e de pessoal”, acrescentou.

“Isso é algo que trato com tanta seriedade que simplesmente prefiro não especular sobre isso. Cada ato vai ter um decreto ou um projeto de lei correspondente a ele, para a gente procurar tocar esse barco no meio da tormenta, no meio da tempestade”, disse o prefeito. Arthur completou que o Produto Interno Bruto (PIB) de Manaus previsto ficou em quase 3% negativo, o que lhe obriga a buscar parcerias e alternativas para que a capital possa atravessar a crise sem muitas sequelas.

O governador aproveitou para enaltecer a Comissão de Desburocratização da Administração Pública, instalada anteontem em Brasília numa solenidade no Senado. A comissão tem a missão de facilitar os processos da gestão pública e elaborar um anteprojeto de lei neste sentido a ser enviado ao
Congresso para análise.

O grupo é composto por juristas das diversas áreas do direito e é presidido pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o amazonense Mauro Campbell. “O Brasil tem um verdadeiro ritual de leis, sobrepondo-se a outras e, além disso, há leis que já não existem mais, mas estão vigentes”, comentou Melo. O governador defende que, com essas ações, o Brasil possa entrar no seleto grupo de países menos desburocratizados do mundo.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir