Sem categoria

Arthur classifica gesto do Sinetram como imprudente e anti-povo e afirma que não haverá aumento da tarifa

O prefeito de Manaus, Arthur Neto voltou a se posicionar contra o aumento da tarifa na passagem de ônibus, previsto para entrar em vigor a partir desta sexta-feira (1º), segundo anunciou o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram).

Arthur fez um desabafo sobre o caso em uma rede social no final da noite desta segunda-feira (27). Ele considera a decisão do Sinetram como “um gesto imprudente, impensado e anti-povo, além de uma atitude atrevida e desonesta”. Ainda de acordo com o prefeito, o Sindicato não irá reajustar a tarifa. “A passagem não vai custar um centavo a mais que R$ 3. Não tem ninguém que me obrigue a fazer isso. Eu vou provar que eles não vão reajustar a passagem na sexta-feira. Custe o que custar, der no que der e doe em quem doer”, declarou.

Em contrapartida, Fernando Moraes, assessor jurídico do Sinetram, afirmou na manhã de hoje que o reajuste é decorrente de uma decisão judicial, e que, por isso, o Sindicato vai cumpri-la. “É claro que o município tem direito a recorrer em todas as instâncias, no entanto, enquanto não houver a suspensão desta decisão, ela é obrigatória”, disse.

Instantes depois da declaração de Moraes, o prefeito concedeu entrevista a uma rádio local reafirmando que não vai permitir que haja aumento na tarifa. “Não vai ter reajuste na tarifa porque eu não vou permitir. Ninguém vai me usurpar o direito que eu consegui nas urnas, nem o direito que eu constitui a partir da montagem de um governo que veio para ser independente e olhar com sensibilidade o problema das pessoas. Eu sirvo ao povo e não aos empresários”, disse.

Ainda na entrevista, Arthur rechaçou a atividade dos empresários do transporte público, afirmando que, em Manaus, o serviço prestado é “medíocre” e “longe do ideal”. O prefeito também afirmou estar em dias com o subsídio firmado em parceria com o governador José Melo (PROS) para fixar o valor da passagem em R$ 3.

“Tenho feito tudo de melhor em prol do transporte de massa. Estou em dia com a minha contribuição para o subsídio que nós demos. O governador está inadimplente e deve ao sistema quase R$ 8 milhões, mas eu estou trabalhando de maneira correta. Eles (os empresários) devem ter mais compaixão pelas pessoas que são seus usuários e sabem que eles não oferecem um bom serviço de transporte”, finalizou.

O reajuste anunciado pelo Sinetram será de 12,37%, com o valor da passagem passando para R$ 3,54, a partir das 00h desta sexta-feira.

Por equipe EM TEMPO Online

1 Comment

1 Comment

  1. Bethosouza

    28 de junho de 2016 at 11:15

    É um absurdo o Sinetram querer passar por cima do governo do município, ou seja passar por cima de uma Prefeitura. No meu ponto de vista, o sistema de transporte de um município deveria, ser controlado 100% pelo município.Imagino quanto o sinetram esta ganhando R$ dos empresários. Desde quanto um sindicato interfere nas ações de um município?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir