Dia a dia

Artesãos são retirados da praça Tenreiro Aranha

Com a ajuda de empilhadeiras, profissionais da prefeitura retiraram as barracas dos artesãos - foto: Josemar Antunes

Com a ajuda de empilhadeiras, profissionais da prefeitura retiraram as barracas dos artesãos – foto: Josemar Antunes

Artesãos e indígenas que trabalham na praça Tenreiro Aranha, no centro de Manaus, foram retirados do local na noite de ontem. Segundo a prefeitura, o motivo é a liberação da área para o início da obra de revitalização da praça.

O titular da Secretaria Municipal do Centro Histórico (Semch), Glauco Francesco Luzeiro, informou que a prefeitura propôs duas opções para a realocação dos 45 permissionários que trabalhavam no local, para outros pontos da cidade como a avenida Floriano Peixoto, Centro, onde se encontra um camelódromo e para o Complexo Turístico Ponta Negra, na Zona Oeste da cidade. “Vinte permissionários concordaram em permanecer no Centro, outros 25 optaram para o espaço provisório na Ponta Negra, até que seja discutido um local fixo para os artesões”, disse.

A prefeitura iniciou estudos para realocação dos artesãos à feira central do artesanato na Ponta Negra, Galeria dos Remédios ou abriga-los em um
prédio no Centro.

Ainda de acordo com o secretário, a possibilidade de retorno ao antigo espaço não será permitido pela Prefeitura de Manaus. “Quando você restaura um espaço, os traços originais e o paisagismo devem ser preservados historicamente para resgatar o passado. Quero ressaltar que todos aqui são importantes, mas a área tombada e a revitalização do Centro é a mais importante, portanto os artesãos não voltarão mais para a
praça”, enfatizou o secretário.

A prefeitura já estuda também um projeto para os feirantes que atuam na avenida Eduardo Ribeiro aos domingos.

Segundo o representante da Associação dos Artesões, Azmy Sulainan, a retirada dos profissionais do local irá prejudicar os trabalhadores e não vê o projeto como forma lucrativa para a categoria. “Não vejo o projeto como melhoria para a categoria. No meu ponto vista, é lamentável ver a retiradas das barracas. É importante, sim, mas vejo que podíamos continuar no espaço com boxes modernos sem prejudicar o paisagismo
da cidade”, lamentou.

A retirada dos ambulantes contou a presença da Polícia Militar, Guarda Municipal e agentes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) e apoio de agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans).

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir